a importância do software médico

Como reduzir faltas de pacientes com um software médico?

Você sabia que o software médico pode ajudá-lo a reduzir as faltas de seus pacientes? Descubra agora mesmo o que ele pode fazer pela sua clínica!

Reduzir falta de pacientes nem sempre é uma tarefa fácil, não é mesmo? Muitas vezes, essas ausências são tão constantes que levam o profissional a se acostumar com a situação e, consequentemente, não se motive para encontrar uma solução para esse tipo de contratempo, o que pode trazer consequências ruins para a clínica.

As faltas atrapalham o planejamento, fazem com que pacientes que estão na fila de espera fiquem sem atendimento e prejudicam a rotina da clínica, que perde a oportunidade de atender mais pessoas e melhorar seu faturamento devido à falta de compromisso dos demais.

Nesse sentido, é importante ressaltar que esse tipo de problema tem solução e que você pode contar com a ajuda de um software médico para se livrar, de uma vez por todas, desse empecilho. Quer saber como fazer isso? Acompanhe nossas sugestões!

Confirmação de consulta

O primeiro passo para reduzir falta de pacientes é fazendo a confirmação da consulta. Nesse caso, com uma agenda eletrônica em mãos, a secretária precisa se organizar para entrar em contato com o paciente com, pelo menos, 24 horas de antecedência para verificar se ele poderá comparecer à consulta ou se terá algum outro compromisso no mesmo dia e horário.

Esse contato pode ser feito via ligação telefônica, ou por meio do WhatsApp, o qual possibilita verificar se o paciente recebeu e leu a mensagem enviada.

Lembretes via SMS ou e-mail

Muitas faltas acontecem por simples esquecimento. Sendo assim, para evitar esse tipo de situação, o software médico disponibiliza uma funcionalidade para enviar lembretes via SMS ou e-mail aos seus pacientes sobre data, horário e local da consulta. Dessa forma, esse problema é sanado e o absenteísmo, consequentemente, diminui.

Dependendo do software que você utiliza, é possível que o paciente confirme a consulta via SMS, também. Assim, você mantém a sua agenda atualizada, e tem esse reforço extra para o paciente não se esquecer da consulta.

Automatização das atividades da secretária

Como a secretária é o primeiro contato que o paciente terá com o seu consultório, é preciso que ela ofereça um atendimento satisfatório. Nesse sentido, o software médico se encaixa feito uma luva, pois permite que toda a rotina da sua colaboradora seja otimizado. Com o acesso a essa ferramenta, ela tem todos os dados do paciente em um só lugar, e não perde tempo procurando no meio de um monte de fichas.

Além disso, com o fácil acesso à agenda do médico, ela consegue analisar as suas prioridades e tarefas, e, assim, pode agilizar os procedimentos necessários à consulta.

Prontuário eletrônico

O prontuário eletrônico ajuda o médico a ter acesso mais rápido às informações sobre a situação de saúde do paciente, pois o prontuário já traz um histórico dos atendimentos.

Essa é uma prática que faz com que a pessoa crie uma relação de confiança com o profissional, pois o médico estará ainda mais preparado para atendê-lo.

Isso o ajudará a ter mais compromisso para comparecer no horário e data marcados, pois o paciente não se sentirá confiante em realizar o seu acompanhamento com outro médico que não conhece seu histórico.

Registro digital do número de faltas

O registro digital do número de faltas ajuda o profissional a ter um melhor controle daqueles pacientes que faltam com mais frequência. Com isso, ele pode criar estratégias de marketing para lidar com essas pessoas, apresentando a elas atrativos específicos, os quais podem estimulá-las a comparecer às consultas marcadas.

Viu só como é possível reduzir falta de pacientes com o auxílio de um software médico? Ao realizar esse investimento, sua clínica ganhará em produtividade e melhoria no atendimento.

Se esse conteúdo foi útil a você, aproveite para compartilhá-lo nas suas redes sociais para mostrar aos seus amigos a importância de um software médico.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *