Evite erros no marketing para saúde

O que evitar na estratégia de marketing para saúde?

Investir em uma boa estratégia de marketing para saúde é fundamental para que os profissionais de saúde possam ganhar credibilidade e atrair mais pacientes. Em nosso artigo anterior, publicamos 5 dicas para conquistar mais pacientes para a sua clínica que podem ajudar sua clínica médica a alavancar mais negócios.

Hoje, vamos destacar algumas restrições importantes relacionadas no Manual de publicidade médica RESOLUÇÃO CFM Nº 1.974/2011 . Situações que você precisa evitar para não prejudicar a sua imagem e a reputação da sua clínica.

Fique atento para não errar na sua estratégia de marketing para saúde:

 

Não tenha seu nome envolvido em propaganda enganosa

Em qualquer segmento, envolver-se em propaganda enganosa pode significar prejuízo à imagem da empresa. No seguimento de saúde isso é ainda mais complicado. Estamos falando de vidas, por isso, cuidado ao associar outras marcas, como de produtos e empresas ao seu nome e ao nome da clínica.

Nunca anuncie equipamentos como forma de mostrar capacidade superior

O CFM não permite que você divulgue como diferencial o uso de equipamentos ou aparelhos para seu serviço. No entanto, você pode usar o marketing de conteúdo para orientar seu paciente sobre tipos de equipamento necessários para fazer um determinado tratamento ou diagnóstico.

Nunca divulgue fotos com pacientes mostrando o “antes e depois”

Publicar fotos de pacientes, no formato de comparativos do tipo “antes e depois” é uma prática que vai de encontro ao regulamento de publicidade médica. Mesmo com a permissão dos pacientes, o CFM proíbe esse tipo de divulgação. As famosas “selfies” durante o ato médico continuam proibidas.

Nunca divulgue publicamente informações que alarmem a sociedade

Quando da descoberta de uma epidemia, por exemplo, um médico nunca pode vir a público fazer uma divulgação a fim de se autopromover. Toda informação deve ser encaminha às autoridades competentes como, Conselhos Federal ou Regional de Medicina, o máximo que pode ser feito é um protocolo de urgência, alertando as entidades sobre o fato.

O uso da internet não pode ser usado para consultar, diagnosticar ou prescrever

Mesmo com as facilidades que a internet nos dá, em hipóstase alguma o profissional de saúde poderá usar esses canais para exercer a prática da medicina. Diagnósticos e consultas precisam ser feitos de forma presencial, com a devida instalação e equipamentos para ajudar no diagnóstico.

Não use imagem de celebridades para promover seu trabalho

Nunca apresente nome, imagem e/ou voz de pessoa leiga em medicina, cujas características sejam facilmente reconhecidas pelo público em razão de sua celebridade, afirmando ou sugerindo que ela utiliza os serviços do médico ou do estabelecimento de saúde ou recomendando seu uso.

Estas foram algumas situações que o profissional de saúde deve evitar. Em nosso post “os limites do marketing para saúde” você fica por dentro de mais algumas dicas do que é importante evitar.

 

Estratégias de marketing para saúde – principais erros de marketing na internet

Bônus: Erros comuns de marketing para saúde na internet.

– O médico ou a clínica ainda não tem um site bem planejado com técnicas de SEO;
– O site não é adaptado para dispositivos móveis;
– Não usa blogs para promover sua especialidade, escrevendo artigos e textos explicativos;
– Não possui perfis em redes sociais para se relacionar com seus pacientes e promover os conteúdos do blog;
– Ainda não se cadastrou no Google Meu Negócio para ajudar na localização da sua clínica;
– Não usa nenhuma técnica de relacionamento como e-mail marketing para promover uma interação com os pacientes;
– Ainda não investe em mídias pagas, como Google Adwords e Facebook ADS.
– E por último, mas não menos importante, não acompanha metas e métricas para suas estratégias de marketing médico.

Acredito que várias das ferramentas de marketing digital podem ser utilizadas no seguimento de saúde. Contudo, é necessário que se tenha um objetivo vem definido do que se pretende alcançar com estas ferramentas. A internet criou um comportamento mais exigente do paciente. Ele está mais bem informado sobre sua doença, seu tratamento e mesmo da reputação e formação técnica do profissional que irá atende-lo. Portanto, cabe a você se apresentar de forma adequada nestes canais.

Converse com nossa equipe, vamos trabalhar para o seu projeto ter todos os pilares de marketing para saúde para você alcançar seus resultados.

Nossos profissionais poderão fazer uma análise inicial da sua presença digital e já propor algumas ações. Mas fique tranquilo, pois tudo será devidamente documentado e apresentado a você.

 

1 resposta

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] A publicidade médica tem regras bem definidas pelo CFM (Conselho Federal de Medicina) por meio da Resolução CFM 1974/11. Dentro desse contexto já abordamos o texto em nosso blog o que evitar na estratégia de marketing para saúde, vale a pena conferir. […]

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *