blog medico - Yannis marketing para medicos - Joinville Florianópolis

Como escrever bons textos para blog médico: 6 passos

Saber como escrever bons textos para blog médico é, ao mesmo tempo, uma satisfação e um desafio muito grande.

Por mais que você tenha o domínio da sua atividade profissional, do dia a dia da medicina e da sua especialidade de atuação, nem sempre a inspiração vem.

Até escritores profissionais têm essa dificuldade. É a chamada “síndrome da página em branco”, um bloqueio temporário que ocorre na hora da redação.

Mas não é por isso que você vai deixar de ter seu blog médico. Afinal, é uma das principais formas de melhorar sua reputação digital e atrair pacientes para seu consultório. É, também, uma oportunidade de estreitar o relacionamento com eles, com outros profissionais médicos e instituições de referência.

Existe método para escrever em blog. Siga estes passos que vamos apresentar e escreva bons posts para seu blog médico!

6 passos para escrever bons textos para blog médico

Quando os pacientes buscam por informações médicas na web, querem encontrar fontes confiáveis, que transmitam segurança e tenham credibilidade.

Mas os resultados que aparecem devem estar numa linguagem que eles entendam. Não adianta publicar um artigo científico cheio de termos técnicos, se o cidadão comum leigo não conseguir traduzir aquilo como benefício para sua vida.

Então a primeira dica é falar a língua dos seus pacientes. Dito isso, vamos às etapas:

1. Título

O título é a primeira e a última coisa que você vai definir.

Ele é tão importante que vale a pena dedicar uma atenção especial a ele. É a chamada principal, é o que vai ser decisivo para o paciente fazer o clique – ou ignorar seu conteúdo.

O título provisório pode ser um tópico, algo bem específico que você queira tratar no texto. Depois, você pode lapidar melhor a ideia para criar um título persuasivo e atraente.

Para isso, aposte na “dor” que o paciente sente, o que mais o incomoda a respeito. Assim, ele vai sentir a necessidade2004 de saber mais sobre o assunto.

Veja um exemplo hipotético, para ilustrar:
● Tópico: dor nas costas
● Título: Principais tratamentos para dor nas costas
● Título final: “Acabe com a dor nas costas: 7 opções de tratamento

2. URL

URL (Uniform Resource Locator) é um endereço padrão para localização de arquivos em rede.

Tudo que está publicado na internet tem sua própria URL. Ela identifica páginas, sites, portais, documentos, mídias, e-commerces e outros serviços.

Sendo assim, todas as páginas do seu blog terão uma URL única, seu próprio endereço. Quanto mais simples e objetivo, mais fácil será de encontrá-lo.

● Dica 1: use o termo escolhido na URL. Mantendo o exemplo anterior, ficaria assim: www.meusite.com.br/dor-nas-costas
● Dica 2: se não for possível, experimente encurtadores de URL como o Bit.ly, Bl.ink ou TinyURL.
● Dica 3: ao atualizar um conteúdo, não altere a URL. Assim, os acessos computados até então não se perdem, prolongando e dando mais relevância ao post ao longo do tempo.

3. Meta Description

Meta Description é um pequeno texto que vai aparecer junto ao título e URL do seu post durante uma pesquisa nos mecanismos de busca (Google).

Ou seja, é apresentado como um resumo do tema abordado no post. Sendo assim, deve ser explorado de forma a atrair o clique.

O número de caracteres considerado ideal para a meta description vem caindo ao longo dos anos. Já foi 320, caiu para 160 e hoje recomenda-se até 100.

Seja bem sucinto e procure usar a palavra-chave para facilitar sua identificação.

4. Links internos e externos

Ter links internos e externos no seu blog post é um fator bastante positivo para os mecanismos de busca.

Esses links ajudam a construir autoridade e relevância. Além disso, permitem estabelecer uma relação na comunidade online – com outros médicos, clínicas, instituições, conselhos, etc.

● Links internos: levam para páginas do seu próprio site. Use para referenciar algum texto publicado anteriormente, para uma página de serviço oferecido pela clínica ou de agendamento de consulta, por exemplo.

● Links externos: levam para páginas fora do seu site. Escolha fontes oficiais para comprovar alguma informação. Podem ser notícias, estatísticas, artigos científicos, etc.

5. Estrutura: introdução, desenvolvimento e conclusão

O texto tem de ter começo, meio e fim, simples assim.

Lembre-se de que você está escrevendo para ser lido na internet, por pessoas leigas buscando uma solução. Elas precisam encontrar de forma rápida e simples o que querem.

● Introdução:
O primeiro parágrafo deve ir direto ao ponto. Apresente o assunto, use a keyword e capte a atenção do leitor para seguir adiante.

Traga contexto sobre o tema, números, argumentos para embasar o que você vai apresentar a seguir.

● Desenvolvimento:
Elabore seu texto de forma que seja fácil de ler de forma “escaneada”.

Ou seja, o paciente vai conseguir passar o olhar antes de ler tudo para descobrir se o texto tem o que ele quer.

Use estrutura de tópicos, listas numeradas, frases em destaque, sugestões de outras leituras sobre o tema.

Vale inserir imagens, vídeos ou arquivos de áudio, para ampliar a experiência do seu paciente com o conteúdo.

● Conclusão:
A conclusão deve ser um texto curto, pois toda a informação principal já foi dita. Não adicione fatos novos nesse espaço.

Aproveite para convidar seu paciente a tomar uma ação, que é próximo tópico.

6. Chamada para ação

O CTA – call to action ou chamada para ação – é um convite ao paciente tomar alguma atitude.

Pode ser baixar um e-book, assinar seu newsletter ou até mesmo agendar uma consulta.

Usar um CTA ao final do texto é uma importante ferramenta para conquistar mais pacientes. Mas pode ser usado, também, ao longo do texto!

Gostou das informações? Esperamos que esse conteúdo tenha sido útil para você. Quer saber mais como fazer um blog médico e encher a sua agenda? Fale com a gente.

marketing médico - Yannis Marketing - Joinville Florianópolis

Computer photo created by diana.grytsku – www.freepik.com

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *