Como aumentar o número de visitas no site de médicos - yannis marketing medico - joinville e Florianopolis

Como aumentar o número de visitas no site de médicos

Está cansado de produzir conteúdo para blog e não ver resultado? Acha que a estratégia não funciona para você? Então leia este artigo. Vamos mostrar como aumentar o número de visitas no site de médicos!

É verdade que alcançar os primeiros resultados de pesquisa na internet pode levar um certo tempo. Isso ocorre porque os conteúdos ganham maior ranqueamento nos mecanismos de busca à medida que os acessos – e o link building – crescem.

Com a estratégia correta, o marketing de conteúdo para área médica é uma excelente ferramenta para manter a sua agenda cheia. Veja este case com uma clínica de reprodução humana, que cresceu 12x os acessos ao site em 6 meses.

Lembre-se de que seus pacientes em potencial estão buscando por respostas sobre saúde na internet!

Saiba como avaliar o que não está funcionando para otimizar seu blog médico. Existem técnicas para acelerar esse processo e atrair visitantes ao seu site.

Como aumentar o número de visitas no site de médicos: 3 formas de melhorar sua estratégia

Se você já produz conteúdo para site de médicos e quer aumentar o número de acessos, comece por partes.

Investigue possibilidades de melhorias. Procure estar no lugar do seu paciente para ter um olhar de fora, crítico, que aponte saídas criativas e eficazes.

Nesse sentido, existem 3 fatores que você deve considerar:

  1. Estou escrevendo para o público certo?
  2. Meus conteúdos estão sendo divulgados de forma adequada?
  3. Tenho reconhecimento de outros profissionais ou instituições relevantes na web?

Respondeu “não” às 3 questões?

Não se preocupe, todas têm solução. Vamos a elas!

Conteúdo alinhado à persona

O conteúdo – seja de qualquer formato – é sempre feito para ser consumido, lido, assistido, ouvido, sentido por alguém. Lembre-se disso. É com essa pessoa que você deve falar.

Personalize a comunicação de forma a contemplar precisamente o seu público.
No marketing de conteúdo, chamamos de “persona” a representação fictícia do seu melhor cliente.

Ter o conteúdo alinhado à persona é a base de uma estratégia consistente de comunicação.
Para ter bem definida a persona, reflita sobre:

  • Que tipo de paciente você precisa ter no seu consultório?
  • Quais são suas características, interesses, rotinas, desafios?
  • Que tipo de conteúdos costumam consumir e em que formatos?
  • E, principalmente, por que essa pessoa procuraria por você como profissional?

Quanto mais clara e específica for a imagem do paciente que você quer atrair, melhores serão seus conteúdos. Pois assim você consegue adaptar sua linguagem, suas informações e abordagens para um perfil determinado.

Considere, também, a jornada dessa persona na decisão de marcar um horário com você.
Produza conteúdos para cada etapa, a saber:

  • Aprendizado e Descoberta: o paciente está buscando termos genéricos sobre doenças, sintomas ou algo que ouviu falar;
  • Reconhecimento do Problema: a pessoa entende que tem uma necessidade e descobre a urgência em tratá-la;
  • Consideração de Solução: busca de alternativas de tratamento, opções de cirurgias, profissionais médicos e clínicas;
  • Decisão de Compra: está determinada a marcar a consulta, faltando apenas detalhes para o agendamento.

Ajustado o conteúdo, vamos às formas de divulgação e relacionamento digital.

Anúncios

Quer chegar mais rápido aos seus pacientes potenciais? Então invista em anúncios. O retorno é praticamente imediato. Se seu site de médicos tiver um bom conteúdo e o anúncio for bem feito, pode preparar a agenda!

Os valores para anunciar são bem mais baixos se comparados à publicidade tradicional. E por ser digital, os resultados são bastante precisos de se mensurar.

Você pode anunciar tanto no Google quanto nas redes sociais. Entenda como essas plataformas funcionam.

Google Ads

A plataforma de anúncios do Google é uma das mais tradicionais formas de publicidade digital. As opções de campanhas evoluem e se aprimoram constantemente.

Hoje, você pode inserir sua marca em:

  • Resultados de busca (junto às pesquisas),
  • Rede display (banners em sites),
  • Gmail (e-mail),
  • Shopping (área de compras do Google),
  • Vídeos (YouTube),
  • Aplicativos.

O interessante é que você tem autonomia para criar suas campanhas, definir características de público-alvo e escolher onde serão exibidas. O pagamento é feito de forma simples, por boleto ou cartão de crédito.

Redes Sociais

O Facebook é, atualmente, a principal empresa quando se fala em redes sociais, com 3 bilhões de usuários no mundo. A marca é dona da rede mais popular do mundo, além do Instagram e do WhatsApp, amplamente usadas pelos brasileiros.

A plataforma de anúncios segue a mesma lógica do Google Ads. Você cria seus próprios anúncios, determina seu público e onde serão exibidos. É possível estabelecer, também, qual seu objetivo com o anúncio: trazer mais curtidas, mais engajamento ou mais acessos ao site, por exemplo.

Para os pacientes, aparecerá como “post patrocinado”, junto a outros posts que eles geralmente curtem em suas redes. Isso aumenta as chances do clique, pois seu anúncio aparece dentro de um contexto que já o interessa.

Use textos curtos e uma imagem bem atrativa. Um detalhe dos anúncios para Facebook: se houver texto na imagem, não pode ocupar mais de 20% da área gráfica.

Parcerias para links

Para os mecanismos de busca, relacionamento é tudo. Um dos principais fatores de ranqueamento é a quantidade de links que seu site recebe.

Esperar que alguém dê o link para seu conteúdo pode levar tempo. Uma tática que acelera esse processo é buscar parcerias para links.

Entre em contato com empresas afins ao atendimento que você oferece. Ofereça links em seu site em troca de links para o site parceiro.

Determine critérios para a escolha desses parceiros:

  • Evite concorrentes diretos,
  • Opte por prestadores de serviços complementares aos seus,
  • Verifique a reputação desse parceiro potencial, para que esteja alinhado aos seus valores e princípios,
  • Busque por referências e autoridades no assunto, instituições renomadas (conselhos, federações, hospitais ou clínicas de referência).

Nesse sentido, é interessante pensar em produção de materiais ricos em conjunto, que chamamos de “comarketing”.

São conteúdos especiais que os pacientes poderão baixar, de forma gratuita, ao preencher um formulário. No comarketing, os contatos (e-mails, telefones ou outros dados que captar) são compartilhados entre os parceiros.

Esperamos que, com essas táticas, você consiga aprimorar a sua estratégia de marketing de conteúdo para blog médico!

Se quiser conversar com especialistas sobre o assunto, entre em contato com a gente.

marketing médico - Yannis Marketing - Joinville Florianópolis

Technology photo created by gpointstudio – www.freepik.com

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *