esteja preparado para o marketing digital médico

Três erros simples de falhar no marketing digital para saúde

Quero apresentar neste artigo algumas situações muito comuns quando iniciamos um processo de marketing digital com um médico ou com uma clínica. São situações que podem levar seu investimento por água abaixo, e é muito importante ter esse conhecimento antes de iniciar a sua jornada. Confira abaixo três erros simples no marketing digital para saúde, e veja se você não está fazendo o mesmo.

 

Querer atingir vários públicos

O médico ou clínica que não define um nicho de mercado para o marketing digital, gasta uma energia enorme e não alcança os pacientes ideais. Por isto é muito importante traçar esse posicionamento para não ser “mais um” – mais um nutricionista, mais um dentista, mais um dermatologista.

Você pode até oferecer toda a gama de serviços de forma off-line, ou até nas suas consultas, mas para se destacar no meio digital, é importante definir um nicho. É muito mais fácil e certeiro conduzir suas forças e energias dentro de uma única dor, de uma única persona, pois através dessa estratégia você começa a se diferenciar dos demais, se torna referência, e com isso faz sua hora valer mais.

Um dermatologista, por exemplo, pode ter diversos serviços dentro de sua clínica, mas para se destacar nas redes sociais, precisa de um posicionamento claro, seja um tratamento específico dentro da dermatologia ou um público particular – homens, por exemplo.

Não seja como um remédio genérico, com o qual muitos ficam com dúvidas se realmente irá resolver. Ser generalista faz com que você tenha que cobrar menos. Quanto mais específico e segmentado você for nas redes sociais, mais chances tem de se destacar da multidão e ficar conhecido mais rápido. Você estará se destacando num universo enorme que é o marketing digital. Quem muito quer, nada tem.

 

Deixar tudo por conta da agência

Nós, da Yannis, sempre que iniciamos um novo projeto, apresentamos para o cliente essa responsabilidade com o marketing digital. Se o médico quer mesmo se tornar referência e conquistar autoridade para que sua hora custe mais, ele precisa abraçar a causa e colocar em prática algumas estratégias que passamos em nossa metodologia.

Se quer mesmo iniciar essa jornada, você precisa entender que é a fonte de informação, é com você, médico, que as pessoas querem se conectar. Por isso, quanto mais envolvido, quanto mais postagens colocar, seja uma frase de motivação ou uma live, seja com uma dica na qual apareça a sua imagem, mas engajamento e mais chances de conquistar sua autoridade digital.

Quando você passa a postar algo pensando em ajudar o seu público, com objetivo e clareza, tudo começa a se tornar mais fácil e a tal da “vergonha” pelo julgamento cai por terra. Saber para quem você fala e por que o faz começa a fazer sentido e gerar engajamento.

Parece muita coisa não é mesmo? Mas nós temos um processo bem estruturado e ajudamos nossos clientes a colocar em prática, junto é claro com as ações que desenvolvemos para cada cliente. Somos uma ferramenta estratégica e você, médico, detém o conhecimento e é a autoridade sobre o assunto.

 

Não estar preparado para o sucesso

Você investe tempo e dinheiro em marketing digital. Isso pode envolver agência, novo site, anúncios patrocinados, produção de conteúdos, vídeos nas redes sociais… Na hora em que as suas ações começam a engajar e passam a dar o retorno tão esperado, você não tem fôlego e nem uma equipe estruturada para dar a atenção necessária.

Cuidado! Nem todos os médicos e clínicas estão preparados para o sucesso. Como está sua clínica hoje? Preparada para esse sucesso?

Quando iniciarmos um projeto com a clínica, temos sempre essa preocupação: quem irá responder aos comentários nas redes sociais? Quem fará as ligações e como será essa ligação? A equipe está treinada, há pessoas suficientes para a parte de vendas? Ou é mais uma função que será direcionada para a secretária, que já tem infinitas ações para cumprir?

Pense comigo, não faz sentido fazer todo investimento, fazer por fazer, porque todos estão nas redes sociais, e depois não conseguir sustentar essas ações.

O sucesso é maravilhoso, e nós da Yannis vibramos junto com cada paciente conquistado, com cada depoimento recebido, pois isso é resultado de um trabalho bem feito, bem estruturado. Mas, ao mesmo tempo, ficamos tristes se esses contatos não forem bem recebidos, bem atendidos dentro da clínica. Todo o ciclo tem que ser perfeito e ter início, meio e fim, porque senão você só estará gastando tempo e dinheiro.

 

Antes de começar a jornada no marketing digital, reflita sobre essas três questões: qual o nicho em que pretendo atuar, vou ter tempo e disposição em participar dessa construção de autoridade digital e estou preparado para o sucesso? Se a resposta for sim, então é hora de colocar a mão na massa e dar o próximo passo. Nós da Yannis ficaremos muito felizes em iniciar essa ‘incrível jornada com você.

 

posicionamento de marketing para saúde

Como conquistamos mais clientes nos posicionando no mercado

Estamos no mercado desde 2011, e ao longo dessa trajetória atendemos diversos segmentos e tipos de clientes, com variadas soluções de marketing. A busca pelo destaque no mercado de marketing digital era cansativa, parecíamos um barquinho no meio de um oceano, olhávamos para todos os lados tentando atrair novos clientes, mas parecia que, quanto mais remávamos, mais buscávamos, mais atrativos colocávamos em nossos serviços, nada acontecia, as coisas não saíam do lugar. Claro que já tínhamos alguns clientes fidelizados, mas não passavam daqueles, queríamos mais, e esses clientes a mais não chegavam, e isso era frustrante.

Nossa estratégia de marketing digital era feita à risca: ebooks, posts, blog, e-mail marketing, anúncios… Enfim, várias ações, mas acabávamos atraindo todos os tipos de empresas, de segmentos diferentes, e isso era confuso, pois mostrar nosso valor para todos esses possíveis clientes não era fácil. Então tentávamos dar o nosso melhor para atender todos os que “batiam na nossa porta”. Dizer “não” era difícil, pois queríamos aumentar nosso faturamento. Mas era uma doce ilusão, pois acabávamos ficando paradas na evolução do crescimento da Yannis.

Em certa manhã fui atender a um possível cliente, que logo entrou no nosso funil de vendas, já que nossa estratégia de marketing digital estava redonda. Então, esses contatos entravam constantemente na base e, já que entravam, tínhamos que dar toda a atenção no atendimento. Chegando ao cliente – uma loja de moda feminina – e iniciando a primeira reunião, já percebi de imediato que aquele não seria um cliente, não tinha o perfil de quem gostamos de atender, pois não alinhava os objetivos, queria apenas aparecer de alguma forma no meio digital – uma forma que não traria nenhum resultado. Na hora indaguei-me sobre o que estava fazendo ali, pois atrair esse tipo de cliente não estava certo. Algo já dizia que deveríamos mudar, juntar nossas forças para atrair quem realmente queríamos atender. Poderia ser menos, mas o menos que seria certo.

Toda essa angústia de tentar abraçar mais clientes e não conseguir atingir o objetivo de forma assertiva nos deixava cansadas. A busca por conhecimento era exaustiva, toda vez que fechávamos um contrato num novo segmento de mercado – fosse tecnologia, saúde, moda ou imobiliário –, era uma alegria: “Oba! Mais um cliente para a Yannis!”. Mas logo depois vinha a confusão mental, pois tínhamos que passar horas estudando um novo segmento de mercado, para conseguir levar o melhor ao cliente.

Acredito que tudo é aprendizado, nada é por acaso. Precisávamos passar por essa fase de amadurecimento. Naquela época pouco se falava em se posicionar em um mercado dentro de agências, o que funcionava era fazer um pouco de tudo – “full service” – e para todos os tipos de empresas, mas isso não funciona.

A mudança, o novo posicionamento

Então, no planejamento de 2016 tomamos uma decisão que, acredito, foi a melhor para a estratégia de crescimento da Yannis. Decidimos dizer mais vezes “não”, dizendo “sim” apenas ao segmento que escolhemos naquele momento, o da saúde. Tínhamos clientes nesse segmento, em grande expansão para o marketing digital, e sentimos que conseguiríamos passar muito valor. A partir daquele dia, a todos os e-mails que chegavam querendo uma proposta de trabalho da Yannis, retornávamos com a nossa nova posição de mercado. Deu um medinho, claro que deu, mas estávamos dispostas a melhorar, mesmo que isso baixasse nosso faturamento nos primeiros meses.

Uma nova estratégia foi colocada em ação: novo site, novos conteúdos, nova abordagem, um grande desafio. Mas, quando você sabe que está indo para o caminho certo, todos esses esforços iniciais são motivadores. Logo nos primeiros meses já começamos a receber muitas oportunidades, e no primeiro ano com o novo posicionamento de marketing médico, atingimos um faturamento antes nunca alcançado. Passamos a faturar 70% a mais no primeiro ano, apenas direcionando nosso atendimento a um nicho de mercado. Isso foi libertador e recompensador, claro.

Não seja um médico generalista

Pare e pense no seu nicho de mercado: quem você quer atender todos os dias, quem você quer atrair para dentro do seu consultório? Pare de pensar que estará perdendo pacientes, lembre-se que quem quer tudo nada tem, e que o menos é mais. Não seja mais do mesmo, diferencie-se, destaque-se… Fazendo isso você vai se tornar mais especialista e mais pessoas irão querer comprar de alguém que é expert no assunto. É muito melhor tratar com um especialista do que com um generalista, não é mesmo?

Hoje, eu e a Katie Fachini, amiga e parceira de trabalho na Yannis, ficamos felizes em atender médicos e já fazer essa orientação de posicionamento. Muitos ficam com medo de perder pacientes, mas quando entendem a estratégia e o método que aplicamos, todo esse medo vai embora e vem a vontade de buscar mais e de contribuir para o projeto.

Tudo o que vivemos até aqui foi por alguma causa, e hoje podemos dividir isso com você. Não espere aprender sozinho, nosso exemplo já pode ser seguido, e com isso você encurta o caminho para o sucesso. Fale conosco.

Guia - marketing digital para medicos

a importância do software médico

Como reduzir faltas de pacientes com um software médico?

Você sabia que o software médico pode ajudá-lo a reduzir as faltas de seus pacientes? Descubra agora mesmo o que ele pode fazer pela sua clínica!

Reduzir falta de pacientes nem sempre é uma tarefa fácil, não é mesmo? Muitas vezes, essas ausências são tão constantes que levam o profissional a se acostumar com a situação e, consequentemente, não se motive para encontrar uma solução para esse tipo de contratempo, o que pode trazer consequências ruins para a clínica.

As faltas atrapalham o planejamento, fazem com que pacientes que estão na fila de espera fiquem sem atendimento e prejudicam a rotina da clínica, que perde a oportunidade de atender mais pessoas e melhorar seu faturamento devido à falta de compromisso dos demais.

Nesse sentido, é importante ressaltar que esse tipo de problema tem solução e que você pode contar com a ajuda de um software médico para se livrar, de uma vez por todas, desse empecilho. Quer saber como fazer isso? Acompanhe nossas sugestões!

Confirmação de consulta

O primeiro passo para reduzir falta de pacientes é fazendo a confirmação da consulta. Nesse caso, com uma agenda eletrônica em mãos, a secretária precisa se organizar para entrar em contato com o paciente com, pelo menos, 24 horas de antecedência para verificar se ele poderá comparecer à consulta ou se terá algum outro compromisso no mesmo dia e horário.

Esse contato pode ser feito via ligação telefônica, ou por meio do WhatsApp, o qual possibilita verificar se o paciente recebeu e leu a mensagem enviada.

Lembretes via SMS ou e-mail

Muitas faltas acontecem por simples esquecimento. Sendo assim, para evitar esse tipo de situação, o software médico disponibiliza uma funcionalidade para enviar lembretes via SMS ou e-mail aos seus pacientes sobre data, horário e local da consulta. Dessa forma, esse problema é sanado e o absenteísmo, consequentemente, diminui.

Dependendo do software que você utiliza, é possível que o paciente confirme a consulta via SMS, também. Assim, você mantém a sua agenda atualizada, e tem esse reforço extra para o paciente não se esquecer da consulta.

Automatização das atividades da secretária

Como a secretária é o primeiro contato que o paciente terá com o seu consultório, é preciso que ela ofereça um atendimento satisfatório. Nesse sentido, o software médico se encaixa feito uma luva, pois permite que toda a rotina da sua colaboradora seja otimizado. Com o acesso a essa ferramenta, ela tem todos os dados do paciente em um só lugar, e não perde tempo procurando no meio de um monte de fichas.

Além disso, com o fácil acesso à agenda do médico, ela consegue analisar as suas prioridades e tarefas, e, assim, pode agilizar os procedimentos necessários à consulta.

Prontuário eletrônico

O prontuário eletrônico ajuda o médico a ter acesso mais rápido às informações sobre a situação de saúde do paciente, pois o prontuário já traz um histórico dos atendimentos.

Essa é uma prática que faz com que a pessoa crie uma relação de confiança com o profissional, pois o médico estará ainda mais preparado para atendê-lo.

Isso o ajudará a ter mais compromisso para comparecer no horário e data marcados, pois o paciente não se sentirá confiante em realizar o seu acompanhamento com outro médico que não conhece seu histórico.

Registro digital do número de faltas

O registro digital do número de faltas ajuda o profissional a ter um melhor controle daqueles pacientes que faltam com mais frequência. Com isso, ele pode criar estratégias de marketing para lidar com essas pessoas, apresentando a elas atrativos específicos, os quais podem estimulá-las a comparecer às consultas marcadas.

Viu só como é possível reduzir falta de pacientes com o auxílio de um software médico? Ao realizar esse investimento, sua clínica ganhará em produtividade e melhoria no atendimento.

Se esse conteúdo foi útil a você, aproveite para compartilhá-lo nas suas redes sociais para mostrar aos seus amigos a importância de um software médico.

Fake News: como o marketing médico pode combater.

Como combater as Fake News no marketing médico

Qual a primeira coisa que você faz ao acordar? A resposta de grande parte da população a essa pergunta seria: conferir as redes sociais. O dia começa e logo nos conectamos a internet para nos atualizarmos sobre as notícias do dia. O que antes era papel dos meios de comunicação, agora é desempenhado pelas mídias sociais: a disseminação de informações.

Isso parece benéfico quando pensamos no alcance, no entanto, isso é positivo apenas quando tratamos de informações e notícias bem apuradas e confiáveis. Cerca de 6% da população brasileira divulga notícias falsas, o que representa a média de 12 milhões de brasileiros . As notícias falsas, popularmente conhecidas como fake news , tomaram conta da internet nos últimos meses e prejudicam a população, disseminando informações que afetam até mesmo a saúde pública.

Se você é médico ou atua na área de alguma forma, deve ter, em algum momento, se deparado com uma dessas notícias e pensado como ela é prejudicial, certo? Mas como você pode combater esse mal? A resposta é simples: com o uso correto do marketing médico . Quer saber como? Continue lendo e nós esclarecemos todas suas dúvidas.

Qual o papel do marketing de conteúdo para o médico

O setor de saúde não é uma exceção à tendência do marketing de conteúdo – e nem deve. Isso por que, de acordo com o  estudo mais recente , 94% dos brasileiros pesquisam sobre doenças na internet. E qual o papel do marketing médico nesse momento? Passar informações valiosas e concretas. O papel do conteúdo no marketing médico é promover a sua autoridade como profissional da área, aumentando a conscientização popular sobre questões de saúde por meio de conteúdo educacional e de valor, que agregue conhecimento e incentive a lealdade dos pacientes à sua marca. O marketing de conteúdo pode ainda impulsionar o alcance de seus serviços, atingindo um público-alvo maior e aumentar sua visibilidade nos mecanismos de busca.

Leia também: Como atrair pacientes com o marketing de conteúdo

Mas o que é o marketing de conteúdo?

De acordo com o Content Marketing Institute: “O marketing de conteúdo é uma abordagem de marketing estratégico focada na criação e distribuição de conteúdo valioso, relevante e consistente para atrair e reter um público claramente definido – e, em última análise, para impulsionar a ação lucrativa do cliente.”

Ou seja, em vez de divulgar seus produtos ou serviços, você está fornecendo um conteúdo realmente relevante e útil para seus clientes em potencial para ajudá-los a resolver seus problemas.

O conteúdo deve fazer parte de todas as estratégias de marketing, inclusive no marketing médico e faz uso de diversas ferramentas como mídias sociais, SEO, Inbound Marketing, entre outras.

Como combater a Fake News na área médica?

Neste exato momento, milhares de pessoas estão consumindo conteúdo na internet e, com certeza, boa parte delas está recebendo informações falsas. Por isso, a melhor forma de combater as fake news é providenciar conteúdo seguro, produzido por especialistas. Para isso, você deve:

Construir um Blog

Uma boa estratégia de conteúdo para seu marketing médico começa com a criação de um blog, é por meio dele que você divulgará praticamente todo o seu conteúdo. É importante também que esse site seja responsivo, afinal, grande parte dos usuários da internet está no celular e um site que não atenda esse requisito tem pouca chance de sucesso. Use essa ferramenta para produzir conteúdo de qualidade e relevante, tendo em mente que seu público te procurará para encontrar soluções sobre um determinado problema.

Estar presente nas redes sociais

Esteja onde seu público está. As redes sociais são imprescindíveis para sua estratégia, mas o ideal é que você decida pelas mais utilizadas por seu target. Você pode obter essas informações por meio de formulários em seu blog, por exemplo. O ponto é que você precisa estar presente tanto para criar proximidade com seu público, quanto para divulgar informações. Algumas estratégias que você pode adotar em seu marketing médico são:

Publicar vídeos passando conhecimento

O consumo de vídeo cresceu 90% em três anos. Os vídeos possibilitam maior facilidade no consumo do conteúdo e ainda oferece ao seu público um rosto ao qual eles podem associar à marca. Boas pautas e conteúdo bem apurado são tão importantes nesse caso quanto são para o conteúdo escrito. Você pode utilizar a ferramenta para esclarecer dúvidas dos inscritos ou passar informações aprofundadas sobre determinado assunto.

Faça postagens para promover conteúdo do seu Blog

A mídia social será sua maior aliada no momento de divulgar o conteúdo produzido no blog. Se seu público está no Facebook, você pode utilizar o Facebook Ads; se o seu público está no Instagram, você pode utilizar ferramentas como Stories, IGTV e as próprias hashtags para divulgar as novidades do blog. Conheça a rede social com a qual está trabalhando e tire proveito de todas suas ferramentas.

Seja ativo e interaja com os seguidores

Uma das grandes vantagens das mídias sociais é a interatividade. Elas possibilitam que você esteja próximo de seu público e encorajam o engajamento. É essencial que você incentive esse comportamento em suas mídias; esteja presente, responda aos comentários e esclareça as dúvidas de seus seguidores.

Você pode fazer a diferença no marketing médico

Colocando essas dicas em prática, você estará contribuindo – e muito, para que os usuários da internet possuam conteúdo de qualidade sobre questões médicas, auxiliando não só no conhecimento, mas na saúde pública geral. Parece muito complexo? Conte com ajuda profissional. A Yannis é especialista em marketing médico e pode te auxiliar nessa etapa. Entre em contato e saiba mais.

Confira também: Guia: Marketing digital para profissionais de saúde – 7 passos para criar uma estratégia planejada e eficiente

Como escolher o melhor software médico para a sua clínica?

A tecnologia está cada vez mais presente no nosso dia a dia, e na área da medicina isso não é diferente. Ela veio para no ajudar e para facilitar ainda mais a rotina dos profissionais da área da saúde.

Atualmente, um dos maiores aliados aos médicos são os softwares de gestão, seja por facilitarem o agendamento de consultas, o atendimento por meio dos prontuários eletrônicos, ou até mesmo o controle financeiro. O software médico está tornando a gestão da clínica mais descomplicada.

Mas na hora de fazer a escolha do software médico algumas dúvidas podem surgir. Quer saber como fazer a decisão mais assertiva para a sua prática médica? Continue com a gente nesse artigo e veja nossas dicas.

Dicas para escolher o melhor software médico

1 – Funcionamento do software em outros dispositivos

Para que você possa usufruir ao máximo de um software procure identificar se o sistema pesquisado apresenta acesso por diferentes tipos de dispositivo. Pois em alguns momentos você não estará diante de um computador ou muito menos na sua clínica.

Por meio de acessibilidade, oferecida por meio do armazenamento em nuvem, você pode acessar as informações dos seus pacientes de onde estiver e por qualquer tipo de dispositivo com conexão a internet.

Por exemplo, seu paciente dá entrada de emergência no hospital e precisa de algumas informações que estão contidas no prontuário eletrônico. De onde você estiver, você consegue acessar os dados dele e passar todas as informações corretamente, evitando possíveis prejuízos.

3 – Armazenamento dos dados

Identifique o formato de armazenamento dos dados. Caso opte por um sistema instalado no computador, você corre um risco muito grande da máquina ficar lenta ou até mesmo perder arquivos que não tinham backup devido algum incidente.

Dê preferência por softwares médicos em que os dados estão na nuvem, pois existe a garantia de segurança das informações dos seus pacientes, bem como a possibilidade de você acessar as informações de qualquer dispositivo conectado a internet.

Além disso, por meio de um sistema com acesso por usuários, você é protegido por senhas, minimizando qualquer tipo de preocupação.

Veja as vantagens de utilizar um software médico na nuvem em comparação com um software instalado:

software marketing médico

3- Customização dos prontuários eletrônicos

O prontuário eletrônico apresenta inúmeros benefícios, como por exemplo a facilidade de acessar todas as informações do paciente de onde estiver, bem como ver todo o histórico do paciente em ordem cronológica.

Mas além disso, é essencial que você verifique se é possível personalizar os campos do prontuário de acordo com a sua prática médica, ou até mesmo, se o prontuário apresenta algumas características específicas para a sua especialidade, como por exemplo, a curva de crescimento no caso da pediatria.

A customização facilita a rotina do médico, proporcionando um melhor atendimento aos seus pacientes, bem como aumentando a produtividade e eficiência da gestão da clínica.

4 – Integração do software com outras ferramentas

As vantagens de um software para a sua clínica são inúmeros, e um deles é a facilidade de ter todos os dados da clínica em apenas um local, reduzindo assim, as planilhas, prontuários de papel, registros financeiros em livros, etc.

Pesquise se o software possui algum tipo de integração, facilitando a sua gestão. Por exemplo, a partir do momento em que é realizado o agendamento de um paciente, a secretária já consegue fazer o lançamento financeiro por meio da própria agenda.

5 – Segurança do sistema médicos

Todas as informações da clínica são essenciais, portanto a privacidade e a segurança desses dados deve ser levada bastante em consideração no momento de pesquisar um software médico.

Identifique se a empresa utiliza criptografia e se preocupa com outras políticas de privacidade e segurança. Alguns software médicos apresentam a mesma segurança utilizada pelos bancos na internet (internet banking), com absoluto sigilo de dados.

Portanto, verifique se como a empresa realiza os backups dos seus dados, e se apresenta a certificação digital SSL (o HTTPS que aparece ao lado da URL do site, como na imagem abaixo) que indicam a segurança e privacidade das suas informações.

6 – Suporte da empresa

Durante a utilização do software algumas dúvidas podem surgir. Dessa forma, a resposta do suporte da empresa precisa ser muito rápido e eficaz, solucionando suas dúvidas ou imprevistos de forma com que o atendimento aos pacientes não seja afetado negativamente.

Além disso, identifique a diferentes opções de ferramentas que a empresa oferece para que você possa contatá-los, como chat, telefone, whatsapp ou e-mail.

> Dê preferência para aqueles sistemas que não demoram mais de 5 minutos para atendê-lo e que também consigam te auxiliar nas dúvidas que tenha.

7 – Reputação da empresa

Uma dica essencial para ajudar nessa escolha é identificar a posição que a empresa ocupa no mercado. Atualmente, existem mais de 80 software médicos no mercado, dessa forma existe uma infinidade de possibilidades. Mas procure encontrar as respostas para essas perguntas:

> Quais são as referências no segmento de software médico? Qual empresa é líder no mercado online? Quem apresenta mais inovações e atualizações?

Além disso, procure outras informações relevantes em sites, como o Facebook ou Reclame Aqui. Através dessas plataformas, você consegue encontrar opiniões de usuários, ajudando na escolha do melhor software para a sua clínica.

Existem diversas características que você precisa levar em consideração no momento de fazer a decisão. Mas lembre-se de identificar se o software médico em questão atende as suas necessidades essenciais, pois essa decisão afetará toda a gestão da clínica e da rotina dos profissionais envolvidos nesse processo.

Muitas ferramenta possuem testes gratuitos por um determinado período, portanto abuse desse período e tire todas as suas dúvidas para que você faça a escolha certa.

Pesquisa de palavras-chave: por que ela é fundamental para o marketing digital da sua clínica?

Pesquisa de palavras-chave: por que ela é fundamental para o marketing digital da sua clínica?

Hoje em dia, não há quem não utilize o Google para encontrar os produtos ou serviços de que precisa. Basta surgir uma dúvida e vamos logo buscar uma resposta na internet. Por isso, para que sua clínica seja encontrada, você precisa antes de tudo saber quais são os termos mais buscados dentro da sua especialidade, para trabalhar os termos corretos para o seu site.

Esses termos são chamados de “palavras-chave”. O primeiro passo para uma estratégia de marketing digital de sucesso é fazer uma boa pesquisa de palavras-chave. Ela pode determinar o sucesso ou o fracasso da sua estratégia. Muitos começam a produzir conteúdo sem uma pesquisa e correm o risco de ter pouco ou, até, nenhum resultado.

A pesquisa de palavras-chave pode ser utilizada tanto para trabalhar sua estratégia de SEO e ajudar no tráfego orgânico, como para os anúncios. Segundo estudos, 60% dos cliques vêm pela busca orgânica; no entanto, a presença nos resultados pagos não é desprezível. Mesmo tendo uma boa representação nos resultados orgânicos, a clínica deve explorar os anúncios pagos, pois trazem cliques incrementais para o site.

Para as pessoas mais maduras digitalmente, a presença no tráfego orgânico traz mais credibilidade. Elas entendem que os primeiros resultados são pagos e os outros, resultado de um bom conteúdo e uma boa experiência. Mas é importante estar presente em ambos (pago e orgânico), um não se sustenta sem o outro em uma estratégia de longo prazo.

Palavras-chave e personas

Construa um projeto de palavras-chave que faça sentido para o seu possível paciente, aquele que realmente importa para você. O entendimento mais profundo das dores e necessidades deste paciente é que fará a diferença na hora de elaborar o material que irá publicar em seu site.

As pessoas percorrem etapas de aprendizado, isto é, existe um passo a passo até chegar ao seu consultório. Para esse processo damos o nome de jornada do paciente.

Abaixo ilustramos uma jornada, para entender melhor o processo.

pesquisa de palavras chave- Yannis Marketing para saúde

Note que, em cada uma dessas etapas, a pessoa busca uma informação diferente. Isto é, sua pesquisa por termos muda à medida que ela vai entendendo o que pode estar ocorrendo com a sua saúde. Por isso, sua pesquisa de palavras-chave deve cobrir todo esse percurso.

Como fazer a pesquisa de palavras-chave?

O Google informa que milhares de pesquisas novas são feitas todos os dias. Algumas mais específicas podem apresentar um volume grande de pesquisa, porém percebemos uma tendência cada vez maior em pesquisas complexas, isto é, as pessoas digitando frases maiores quando buscam informações na internet.

Existem dois tipos clássicos de termos, os chamados termos clássicos (hard tails), às vezes compostos de uma ou duas palavras, e os termos de cauda longa (long tails), formados por mais de três palavras. Vamos dar um exemplo para deixar mais claro.

Termo clássico: “vacinas”.

Como você pode observar a seguir, esse termo tem um volume de buscas grande, mais de 40 mil buscas, por isso, muito conteúdo na internet já deve estar explorando este termo. Termos mais explorados podem não ser uma boa ideia para começo da sua estratégia. Quanto mais concorrência, mais difícil será chegar às primeiras posições do Google.

Pesquisa de palavras-chave - Yannis Marketing para saúde

Termo de cauda longa: “vacinas para gravidas”

Note que temos 880 buscas por mês, e a concorrência é um pouco mais baixa para este termo. Então, preparar um conteúdo relevante e de qualidade significa boa probabilidade de atingir as primeiras posições com mais rapidez.

pesquisa de palavras-chave - Yannis Marketing para saúde

A estratégia de fortalecimento da indexação em palavras de cauda longa ajuda a melhorar a indexação também dos termos clássicos. O ideal é fazer uma divisão, construir conteúdos que possam cobrir os dois tipos de palavras-chave para facilitar a busca.

Algumas ferramentas podem ajudar nesta etapa. O planejador de palavras do próprio Google, é uma excelente opção para que você possa levantar o volume de buscas de cada termo.

Google Trends é outra ferramenta que você pode usar para explorar ideias. Ela mostra a evolução das pesquisas ao longo do tempo. Pode ser útil para você se antecipar à concorrência. A ferramenta apresenta termos que estão em ascensão, isto é, palavras-chave novas, que podem se transformar em tendências nos próximos meses e anos.

Esperamos que tenha entendido o quanto um bom estudo de palavras-chave é importante para o sucesso da sua estratégia de marketing digital na área médica.

Se você quiser uma ajuda, converse com nossa equipe. Teremos muito prazer em auxiliá-lo a fortalecer sua presença digital.

 

Saiba como a persona é importante para o marketing para a saúde | Yannis Marketing para saúde - Joinville e Florianópolis

Persona? Quem é ela? E o que representa para o marketing médico?

Identificar o perfil de paciente certo, dá um certo empenho. Mas quando descobrimos o que realmente os motiva, faz nosso trabalho de marketing valer a pena.

Um dos segredos para o sucesso de uma campanha de marketing, costumo dizer: é identificar a persona certa!

Então vamos falar de personas para o marketing médico?

Falou em plano de marketing digital, lá está ela, a tal “persona”.
Se você já estudou um pouquinho sobre marketing digital  já se deu conta da importância de se desenhar uma persona ao iniciar os trabalhos de planejamento de marketing médico.

“Persona é o personagem que representa seu paciente ideal.”

Desenhar uma “buyer persona”, ou simplesmente “persona”, é muito mais que saber se seu paciente ideal é homem ou mulher, onde mora, sua classe social, etc. Para o especialista em marketing David Newman, “Marketing baseado em buyer persona está relacionado a entrar na cabeça das pessoas para entender a fundo o que as estimula emocionalmente”.

Vamos a um exemplo prático.
Descrição de público-alvo: mulher, de 35 a 50 anos, classe AB, que mora em Florianópolis, que está tentando engravidar há mais de um ano.

Há um tempo essa era a descrição do nosso “público-alvo” para uma clínica de reprodução humana. Mas para se ter sucesso em uma campanha de marketing digital para a área da saúde é preciso mais que isso! Você tem que descobrir o que estimula emocionalmente essa pessoa, quais são os seus costumes, quais as principais informações lhe interessam quando busca na internet informações sobre saúde.

Aspectos para definir a persona para o marketing médico

Para montar sua “persona” é importante analisar 4 critérios: físico, intelectual, psicológico e emocional.

O que cada aspecto representa:

  • Físico – sexo, idade, onde mora, com quem mora. Seus possíveis problemas de saúde, relacionados a sua especialidade.
  • Intelectual: cargo, grau de escolaridade, nível salarial.
  • Emocional – seus problemas e suas aspirações.
  • Psicológico – família, hábitos, preferências, lazer.

Em resumo, você precisa ter clara a definição de quem ele é, quais são seus objetivos, seus problemas, seus sonhos e como ele se relaciona para que possa se sintonizar com ele.

Aproveitando o exemplo anterior, montemos um formato de persona para a área da saúde.

Vamos usar uma persona de uma Clínica de Reprodução Humana.

Persona 1: mulher de 35 anos, que trabalha como gerente de Recursos humanos de uma empresa de tecnologia, localizada em Florianópolis, no estado de Santa Catarina. Casada há 5 anos, está há mais de 1 ano tentando engravidar, sem sucesso. Sente-se culpada por não conseguir realizar o sonho de ser mãe. Ainda não teve coragem de buscar ajuda, pois tem vergonha. Usa o celular para acessar as redes sociais, principalmente Facebook e Instagram. Costuma fazer yoga para relaxar nas hora vagas e assim diminuir a tensão do dia a dia. Sofre de endometriose, mas não sabe.

Como podemos ajudá-la: Podemos ajudá-la criando conteúdo sobre como a endometriose afeta a fertilidade, suas causas, sintomas e tratamentos. Mostrar a ela que mesmo com o problema de endometriose há tratamentos que podem ajudá-la a realizar o sonho de ser mãe. Mostrar como são feitos os tratamentos, quais os exames necessários, etc. Até ela sentir-se confortável em buscar um profissional de reprodução humana.

Palavras-chaves mais usadas para trabalhar conteúdo:
Endometriose tem cura, tratamento para endometriose, endometriose engorda, Quem tem endometriose pode engravidar, endometriose e gravidez, especialista em endometriose, tudo sobre endometriose, como saber se tenho endometriose, como diagnosticar endometriose, causas da endometriose, tipos de endometriose, etc.

Percebeu como ficou mais fácil? Isso vai ajudar muito na hora de você criar um post nas redes sociais, um texto para o seu blog ou mesmo uma chamada para um anúncio de link patrocinado. Claro que aqui é apenas um resumo, a coleta de material vai trazer muitos subsídios para você construir esse perfil.

Construindo sua persona

Informação é essencial. Nada de usar palpites ou “achismo”. Junte o máximo de informações que puder. Se tiver um sistema de gestão de pacientes, recorra a ele. Se não, busque históricos das suas anamneses, lá você vai encontrar muita informação interessante para compor um plano de conteúdo baseado nas dúvidas dos seus pacientes.  Para você ter uma ideia, o insight para escrever este post surgiu em um bate-papo com um prospect por Skype. Uma conversa bem conduzida vai lhe trazer informações preciosas para conhecer seu paciente e saber como você pode ajudá-lo.

Concentre-se em ter respostas para 5 perguntas principais.

1 – Quais são os principais problemas enfrentados pelo seu paciente e como ele busca a solução?
2 – Quais são as principais recompensas, isto é, o que ele ganha consultando com você e não com outro médico?
3 – Como funciona o processo de agendamento? Quais as etapas, o que ele analisa até chegar à sua mesa?
4 – Com quem você está concorrendo? Quais as alternativas analisadas por ele antes de tomar a decisão?
5 – Quais palavras ele usa? Fique atento à forma como ele se expressa, seus argumentos, suas dúvidas, suas palavras. Elas são muito importantes para estruturar a sua linguagem de marketing na internet.

“Porque você conhecerá em primeira mão o caminho direto para os valores, interesses e gatilhos emocionais deles, e ouvirá tudo isso nas palavras utilizadas por seus clientes”, destaca David Newman.

Montando um template para sua persona

Para que você possa entender melhor, destacamos a seguir um modelo de template de uma persona.

Montando um template para sua persona para o marketing medico

Vale salientar que ter uma quantidade grande de personas pode acabar atrapalhando e desviando sua atenção de quem realmente deve ser informado. O ideal é criar no máximo de 2 a 3 personas. Trabalhe bem o conteúdo para elas e depois parta para a construção de mais personas.

Agora, que você já sabe como montar sua persona, está no caminho certo! Sintonize-se com o paciente ideal e assim irá garantir resultados mais efetivos para suas campanhas na internet.

Ah! Mais uma coisa: procure sempre atualizar o perfil da sua persona. Como estamos falando de “pessoas”, elas mudam o tempo todo. De acordo com o psicólogo Maslow, “…suas necessidades e as aspirações mudam à medida que atingem a satisfação”.

A importância do treinamento para recepcionistas de clínicas | Yannis Marketing para saúde

A importância do treinamento para recepcionistas de clínicas

O primeiro contato do paciente com o seu consultório se dá por meio da recepcionista/secretária, agendando a consulta por telefone ou quando chega à recepção. O marketing digital também faz com que ela seja o primeiro contato real com seu consultório, é ela quem vai entrar em contato para responder provavelmente às principais dúvidas que o possível paciente tem com relação à sua especialidade.

Postura, cordialidade e capacidade de resolver problemas de forma imediata são habilidades básicas necessárias para atender os pacientes e tornar a ida até a sua clínica uma experiência agradável.

Por isso, é preciso estar atendo ao comportamento e competências dessas profissionais, e também investir constantemente no treinamento para recepcionistas de clínicas.

Com pacientes cada vez mais informados e conectados, também é fundamental ter a percepção da importância de colaboradoras com um novo perfil, não só para as atividades burocráticas mas também que saiba interagir nas redes sociais, responder e-mail, mensagem pelo whatsApp etc.  Por isso, é necessário atenção desde o momento da seleção e contratação dessas profissionais. Conhecemos algumas clínica que já trabalham com comissionamento destas profissionais. É uma nova forma de atender ao mercado que está mudando.

A importância do treinamento para recepcionistas de clínicas

Com as mudanças no cenário econômico atual e aumento da competitividade na área da saúde, as recepcionistas, cada vez mais, assumirão tarefas estratégicas nos consultórios que vão muito além de atender telefone e agendar horário. Para isso, é de extrema importância que elas entendam a importância da sua atividade.

Existe uma série de tarefas que podem ser desempenhadas pela recepcionista/secretária e que aliviam a carga de atividades administrativas de médicos e gestores. Organização de documentos, lançamentos de dados financeiros, envio de orçamentos, cobranças e maior interação com os pacientes são alguns exemplos.

Investir em treinamento para secretárias de clínicas pode fazer diferença para se alcançar um atendimento de excelência. Os próprios gestores podem e devem ser os disseminados de conhecimento e informações que contribuirão na atividade das profissionais.

Definir uma periodicidade para que os treinamentos aconteçam é fundamental, mantém a equipe atenta no bom desempenho da sua atividade e motivada na busca por novos desafios.

Também existem programas de inovação no atendimento ao cliente que podem contribuir para desenvolver as habilidades. Sebrae, Senai e associações empresariais promovem a capacitação para quem busca por esse tipo de qualificação.

Listamos alguns atributos profissionais para um atendimento de qualidade:

• Comunicação – Saber comunicar-se bem é uma qualidade essencial para secretárias e recepcionistas. Essas profissionais passam o dia dialogando com médicos e pacientes, por isso precisam ter uma boa desenvoltura e clareza ao se comunicar; só assim serão bem-sucedidas em sua atividade.

• Relacionamento intrapessoal e interpessoal – Ter inteligência emocional para se relacionar com as pessoas, além de respeito e empatia. Muitos pacientes chegam ao consultório doentes, abalados e precisam ser acolhidos. A secretária precisa ter sensibilidade e capacidade de se colocar no lugar do paciente e ajudá-lo em busca da solução do seu problema.

• Atendimento ao cliente – Prestar um atendimento eficiente e de qualidade ao paciente faz com que a ida dele ao consultório seja uma experiência positiva, tornando-o um cliente fiel. Quando precisar, ele voltará; quando o consultório tem movimento todos ganham: médico e recepcionista, profissional e financeiramente.

• Atendimento telefônico – Muito além de agilidade e boa postura no atendimento às ligações telefônicas, a recepcionista deve ter habilidade para converter o esclarecimento de dúvidas em consultas. Para isso, precisa ter noções de técnicas de vendas e conhecer a fundo os serviços oferecidos.

• Relacionamento por e-mail e redes sociais – Preparar-se para interagir, de forma rápida e objetiva, com os pacientes, esclarecendo dúvidas relacionadas à especialidade, sobre a clínica (horário de atendimento, endereço, informações sobre planos de saúde) ou até contornando situações adversas. Saber produzir e postar pequenos textos e imagens nas redes sociais.

• Técnicas de vendas – Sim, técnica de vendas. O treinamento em técnicas de vendas prepara as recepcionistas para promover os serviços e produtos da clínica, tornando-a capaz de, por exemplo, converter um contato telefônico numa consulta.

 

Como a recepcionista pode ajudar na captação de novos pacientes

Hoje em dia o marketing digital está cada vez mais presente e traz uma série de benefícios para clínicas e consultórios.

Facebook e Instagram tornaram-se excelentes canais para propagar informações relevantes sobre a especialidade, serviços e produtos. O WhatsApp chegou para trazer agilidade e reduzir custos na hora de agendar e confirmar consultas. E com todas essas inovações, os pacientes também se beneficiam e entram em contato em busca de informações e do esclarecimento de dúvidas.

Em meio a esse novo cenário entram as novas atividades que podem e devem ser desempenhadas pelas recepcionistas e secretárias. Essas profissionais passam a trabalhar ativamente na captação de pacientes e no atendimento diferenciado dos que já frequentam o consultório.

É uma via de mão dupla, em que todos saem ganhando. E para preparar melhor essas profissionais é preciso promover o treinamento para secretárias de clínicas, norteando as ações diárias e orientando sobre as melhores práticas.

Para ajudar sua clínica a ganhar mais credibilidade e fidelidade, estamos disponibilizando um bônus, um treinamento gratuito para recepcionistas, com 10 aulas completas, além de um certificado exclusivo do nosso parceiro iClinic. Clique aqui e comece agora mesmo. 

atraia-pacientes-com-storytelling

Atraia mais pacientes usando storytelling em ações de marketing médico.

É hora de abordar uma técnica muito utilizada no cinema e que vem conquistando o mundo dos negócios: storytelling. Veja como utilizar a técnica de storytelling em ações de marketing médico.

O que é storytelling

Storytelling é a arte de contar histórias. Em inglês a expressão “tell a story” significa “contar uma história”.

Contar histórias não é nenhuma novidade. Aliás, é coisa bem antiga. Na antiguidade, a contação de histórias garantiu aos povos, a continuidade da cultura e das tradições, passadas de geração em geração.

Storytelling é a técnica que utiliza palavras e recursos audiovisuais para transmitir uma história. É amplamente utilizada no cinema, televisão, literatura, teatro e até na construção de videogames.

No mundo dos negócios, a metodologia de storytelling pode ser aplicada em várias situações: motivar os profissionais de uma empresa, alavancar o lançamento de um produto, na criação de um comercial de TV ou na construção de conteúdo para uma estratégia de marketing digital.

Usando storytelling em ações de marketing digital

Há muitos meios de absorver conhecimento, sendo um dos principais a internet. Em função da quantidade de informações a que somos expostos, não conseguimos mais prestar atenção em tudo. Segundo Erick Schmidt, CEO do Google, “a cada dois dias criamos uma quantidade de informação equivalente ao período que vai do início da história da humanidade até 2003”. Por isso, não há como absorver tanta informação.

As marcas que conseguem construir histórias emocionantes chegam ao inconsciente das pessoas e conquistam sua atenção. Por esta razão, storytelling vem se tornando uma poderosa aliada na construção de conteúdos, aplicada pelos profissionais de marketing para potencializar suas estratégias de marketing digital.

Como criar histórias que realmente conectem os usuários

Todos nós temos um pouco de “storytellers”, mas algumas competências devem ser observadas na hora de se criar uma história de engajamento.

Abordar as questões reais das pessoas é o principal segredo de storytelling que as organizações precisam aprender. Muitas usam o marketing de conteúdo para atrair mais clientes. Mas, diante de tanto conteúdo, de tantas páginas, anúncios e postagens, somente as que conseguem transmitir real significado para a audiência se destacam.

Segundo Galvão, um dos maiores especialistas em storytelling do Brasil, “Um dos princípios de storytelling é entender que ele tem a ver com comportamento humano, emoções e identificação. Quanto mais você sabe sobre o que mobiliza as pessoas, seus desejos, medos e angústias, maior será sua capacidade de alto impacto”.

Em vez de construirmos textos “informativos” (caso dos textos jornalísticos, que estamos acostumados a fazer), passamos a construir textos com narrativas. O conteúdo tem contexto, personagens, desafios e soluções. Reflete seu dia a dia, com problemas e desafios. Mostra, acima de tudo, como ele resolve e como realiza seu sonho de ter uma vida melhor.

Isso faz a persona se identificar e converter, que é o que queremos.

Formatos de conteúdo aplicáveis ao storytelling

Um conceito que vem sendo muito discutido é o transmídia storytelling, isto é, distribuir a mesma história em formatos diferentes para cada tipo de mídia.

A forma como você constrói conteúdos para um blog, por exemplo, não é a mesma que vai usar em rede social ou em um vídeo. Pode ser a mesma história, mas a abordagem e a forma como a história é contada são completamente distintas.

Vídeo

A técnica se encaixa bem em vídeos, sendo utilizada em roteiros de cinema, e em comerciais de TV, porque os recursos audiovisuais (som e imagem) conseguem transmitir mais facilmente a emoção. Aqui temos exemplos de storytelling utilizados em vídeos. Pesquisando na internet achei alguns. Unilever tem um maravilhoso, sobre a “essência de ser mãe”. A Marisa é um exemplo que não precisa-se de grandes produções, basta um esplêndido roteiro. Este é interpretado pelo ator Wagner Moura.

Assista aos videos

 

Landing page

Landing pages têm como intuito converter visitantes em leads e podem trazer resultados consideráveis e visíveis para sua empresa. Por isso, se você aplicar as técnicas de storytelling e contar uma história envolvente, pode aumentar ainda mais suas chances de conversão.

Postagem em redes sociais

O formato carrossel do Facebook ajuda a construir uma história. Você pode usar imagens como se fossem tirinhas de um jornal. E contar uma história envolvente sobre o problema e as soluções que você pode oferecer, conduzindo o internauta até sua home page. Fizemos um post assim para uma clinica de fertilização, onde usamos frases e imagens fazendo com que as usuárias sentissem a emoção de ser mãe. Você também pode criar uma série de postagens, como se fossem capítulos de um história.

E-mail

Um e-mail também pode ser construído com um texto em formato de história. Como o destinatário já permitiu que você o adicionasse à sua base de contatos, pode conversar com ele sem tanta formalidade. Use o texto para se aproximar e fazê-lo entender que você o conhece e pode ajudá-lo.

Como vimos, essa capacidade de alto impacto pode ser transferida para textos, apresentações, postagens, e-mails etc., desde que transmitam a realidade. O consumidor não aceita mais mentiras, quer mensagens que mudem sua vida e que agreguem valor.

E aí, vamos contar a sua história?

Está preparado para usar as técnicas de storytelling em ações de marketing digital para sua clínica e construir conteúdos que gerem mais resultados? Precisa de ajuda para construir sua estratégia de marketing digital? Peça um contato. 

Referências:

Revista HSM Management – edição 115 março|abril 2016 – Galvão, Joni. Storytelling constrói líderes e motiva a mudar.

Colunadigital.com

Cursodecinema.com

Significados.com.br

Economia.terra.com.br

Martha.com.br

Como usar marketing de conteúdo para atrair pacientes | Yannis Marketing

Como usar marketing de conteúdo para atrair pacientes

Foi-se o tempo em que, para prestar um bom atendimento, bastava preencher a agenda dos profissionais da área da saúde. Não, não pense que um atendimento de excelência não é mais importante, ele continua sendo fundamental, mas precisa vir acompanhado de uma boa estratégia de marketing de conteúdo para atrair pacientes.

Criar conteúdos sobre a sua especialidade, direcionados para os seus pacientes, é uma forma de aumentar a visibilidade e criar um relacionamento com eles.

Mas calma, o marketing de conteúdo é uma estratégia de longo prazo, na qual vale a pena investir. Para começar é preciso um bom planejamento, a identificação do público-alvo, criação e distribuição de conteúdo, mensuração dos resultados etc. Quanto mais rico o conteúdo, mais visitantes, mais autoridade, mais chances de atrair pacientes novos para o consultório.

Que tipo de conteúdo pode ser produzido?

Existem alguns formatos que podem ser usados para divulgar o seu conteúdo, e a escolha relaciona-se com os resultados almejados. Saiba um pouco mais sobre cada um deles.

  1. Vídeos – conteúdo informativo divulgado em vídeo é uma grande tendência do marketing digital. Ele pode gerar ainda mais valor do que outros formatos, como o texto. Para isso eles precisam ser bem planejados, objetivos, dinâmicos e bem produzidos.
  2. Textos para blog – ótima ferramenta para atrair novos pacientes. O conteúdo do blog deve gerar valor e atrair o público-alvo. Nesse caso é fundamental utilizar as redes sociais para promover os conteúdos, além de investir em palavras-chave que vão ajudar a posicionar seu nome nos mecanismos de busca.
  3. Guias e e-books – você produz conteúdos informativos ricos para os seus potenciais pacientes e, em troca, eles fornecem o seu contato. A partir daí é possível aproximar-se dos pacientes interessados em sua especialidade. Esse formato exige conteúdos mais completos.
  4. Webinars e lives nas redes sociais – as transmissões ao vivo (famosos “lives”) e webinars (seminários online) também merecem destaque, pois vêm ganhando espaço entre os usuários das redes sociais.

Marketing de conteúdo, um aliado para atrair mais pacientes

Quando o assunto é marketing de conteúdo para atrair pacientes, é preciso usufruir todo o know how na sua especialidade para gerar conteúdos que possam fazer a diferença na vida dos pacientes. Cada vez mais as pessoas procuram informações sobre saúde na internet. Em função dessa realidade, o blog é, sem dúvida, uma ferramenta poderosa.

Um blog tem o potencial de gerar novos negócios e, quando bem aproveitado, pode virar um grande aliado na divulgação do seu trabalho e da sua clínica. Ele permite que sejam publicados conteúdos direcionados sobre a sua especialidade e também melhorar o posicionamento das buscas orgânicas no Google.

Um blog é o “coração” da estratégia de conteúdo, e quem investe ou quer investir em marketing de conteúdo para atrair mais pacientes não pode abrir mão dessa ferramenta.

Que tipo de conteúdo pode ser produzido?

O blog é reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) como um disseminador de conteúdo científico e também uma ferramenta indispensável de marketing de conteúdo para atrair pacientes. E que paciente não gostaria de ter acesso a informações sobre saúde, endossadas por um especialista? Se ainda resta dúvida sobre que tipo de informações podem ser abordadas, aí vão algumas sugestões:

• Dicas de saúde

• Novidades sobre a clínica

• Exames de rotina que o paciente deve fazer

• Programas de prevenção

• Informações sobre doenças (causas, sintomas, tratamentos)

Disponibilizar informações úteis, num canal exclusivo da sua clínica, fará com que os internautas encontrem um valor real em acompanhar o seu conteúdo na internet, criando uma relação de confiança e credibilidade, posicionando-o como referência no mercado.

Saiba mais como usar o blog para tornar sua clínica referência na sua especialidade.

Como posso colocar em prática uma estratégia de marketing de conteúdo para atrair pacientes?

Gerar e disseminar informações relevantes sobre saúde exige a identificação do seu público-alvo, um planejamento bem estruturado e produção de um conteúdo de qualidade, entre outras ações.

Para desenvolver todo esse trabalho, é possível contratar uma agência especializada em marketing de conteúdo para atrair mais pacientes, optando pelo formato mais adequado ao perfil da sua clínica, que pode ser um pacote completo de serviços ou ainda trabalhando de forma conjunta, na qual um setor interno utiliza o seu conhecimento para a elaboração dos conteúdos.

Como nem sempre é fácil ter tempo para tratar de todos esses assuntos e optar pelo melhor investimento, uma boa opção é buscar profissionais qualificados e que possam contribuir para o crescimento do seu negócio.

Precisando de ajuda para montar sua estratégia de marketing digital? Converse com nossa equipe.0