Conexao com pacientes - Katie Fachini

Conexão com os pacientes no mundo virtual

Confira dicas sobre a importância de divulgar informações precisas e de qualidade, por meio de site, blog ou redes sociais

Coloque-se no lugar do paciente que está em busca de um médico de determinada especialidade ou, então, tem o nome do profissional e precisa do telefone para marcar consulta. No mundo moderno, buscar no Google tem sido uma das primeiras opções. Até mesmo para comparar as avaliações do profissional feitas por outros usuários da web.

Mas, muitas vezes, a busca no mundo virtual encontra obstáculos, como a falta de informação precisa sobre o profissional e até telefones e endereços da clínica desatualizados.

Poder acessar um site com informações sobre o médico e seu currículo, a localização e telefones da clínica é o mínimo que muitos pacientes esperam. Isso facilita o acesso e gera credibilidade. Para quem pretende ir além, com a divulgação de conteúdo, encontra nos blogs e nas redes sociais uma forma de se aproximar, criar e manter a conexão com pacientes e conquistar novos.

“O boca a boca agora é digital, por isso, é fundamental estar na internet com bons conteúdos. A missão é gerar confiança. Compramos coisas de quem conhecemos e confiamos, no caso dos médicos não é diferente. O mercado cada vez mais competitivo pela crescente oferta de profissionais, o grande número de usuários de planos de saúde e a escassez de agendamentos particulares são algumas das principais dificuldades dos médicos hoje, então ele precisa se diferenciar e a internet é um dos caminhos mais rápidos”, afirma Katie Fachini, que atua na área de marketing.

Katie reforça que hoje as pessoas vão para a internet antes de consultar um médico ou agendar um exame. “Estar bem posicionado no Google pode ser a diferença para ele se destacar como um especialista de sucesso e garantir que o paciente encontre a clínica. O blog é o “coração” da estratégia de conteúdo, é reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) como um disseminador de conteúdo científico e também uma ferramenta indispensável de marketing de conteúdo. E que paciente não gostaria de ter acesso a informações sobre saúde, endossadas por um especialista? Disponibilizar informações úteis num canal exclusivo da sua clínica fará com que os internautas encontrem um valor real em acompanhar o médico, criando uma relação de confiança e credibilidade, posicionando-o como referência na sua especialidade.”

A dica é que o profissional crie conteúdo relevante, isto é, que ajude de verdade. “Esclarecendo dúvidas, o especialista vai mostrar que entende e que o possível paciente pode confiar em seus serviços. O conteúdo traz visibilidade e cria um relacionamento antes mesmo de ele realizar a primeira consulta.” É o chamado marketing de conteúdo, que pode ser enriquecido com a divulgação de artigos, publicação de pesquisas, dicas, livros, entre outros.

“Para começar é preciso planejamento, identificação das personas, criação e distribuição de conteúdo. Quanto mais rico o conteúdo, mais visitantes. Para que tenha boa indexação deve-se atentar para algumas regrinhas de SEO (Search Engine Optimization). Periodicidade também é importante, com um conteúdo novo toda semana. Promovê-lo, quer dizer, divulgá-lo nas redes sociais é fundamental, pois de nada adianta criar um conteúdo se ninguém souber que ele está lá”, orienta Katie.

Katie alerta que é necessário ter um objetivo bem definido do que se pretende alcançar. “A internet criou um comportamento mais exigente do paciente, que está mais informado sobre sua doença, seu tratamento e mesmo da reputação e formação técnica do profissional que irá atendê-lo. Portanto, cabe a você se apresentar de forma adequada nestes canais.”

As normas do CFM

A Resolução nº 2.133∕2015 do Conselho Federal de Medicina (CFM) esclarece sobre a divulgação e publicidade de assuntos médicos na internet e em canais das redes sociais. O texto permite que os médicos publiquem nos seus perfis informações como sua especialidade, CRM, RQE, além do endereço e telefone do local onde atendem. Os médicos continuam proibidos de distribuir e publicar em sites e canais de relacionamento fotos tiradas com pacientes no momento de atendimento, como consultas ou cirurgias.

Também não podem divulgar fotos, imagens ou áudios que caracterizem sensacionalismo, autopromoção ou concorrência desleal. Neste grupo, se enquadram as fotos conhecidas como “antes” e “depois”. Segundo o CFM, a resolução pretende proteger a privacidade e o anonimato inerentes ao ato médico e estimula o profissional a fazer permanente reflexão sobre seu papel na assistência aos pacientes.
O médico também não pode usar a internet para anunciar métodos ou técnicas não consideradas válidas cientificamente e não reconhecidas pelo CFM.

Aplicativos das Unimed

Com o objetivo de facilitar aos beneficiários para que encontrem informações e contatos dos médicos cooperados, a Federação disponibiliza o acesso gratuito ao aplicativo Unimed SC. Basta baixar no seu celular. O aplicativo está disponível nas versões Android e iOS, e reúne diversas funcionalidades que tornam muito mais prática e rápida a procura por médicos, números de emergência e locais de atendimento.
Matéria publicada na originalmente na Revista Família Unimed

Guia - marketing digital para medicos

autoridade na área da saúde

Como virar uma autoridade na área da saúde utilizando o marketing digital?

Ser respeitado, requisitado e valorizado é o sonho de qualquer profissional. Ser considerado entre os primeiros na lista de uma determinada especialidade é o que se determina como “autoridade na área da saúde”.

Desde muito cedo, aprendemos a respeitar e a confiar em pessoas que de alguma forma demonstram ter conhecimento, competência e comprometimento, como é o caso de pais, professores, médicos, policiais etc.

Ter autoridade acarreta responsabilidades, mas também vantagens como: credibilidade, respeito, recomendações, oportunidades de crescimento e uma satisfação pessoal indescritível.

Qualquer profissional da área da saúde pode desenvolver sua autoridade na internet?

Para conquistar autoridade, o profissional, antes de tudo, precisa ter competência, conhecimento e estar preparado e capacitado para desenvolver uma função. Não basta desenvolver uma marca apenas com visibilidade, é preciso ter conteúdo, as pessoas precisam reconhecer em você algo diferente e que traga valor para a vida delas. Por isso o profissional precisa estar preparado para se expor na internet.

A ideia por trás da autoridade digital é transformar profissionais competentes e que estão num mercado muito competitivo em profissionais mais valiosos.

Ficar mais conhecido, ser requisitado e fazer sua hora valer mais. Chamar a atenção para você e destacá-lo diante dos concorrentes.

A concorrência no mercado de saúde, assim como em todos os segmentos, tem se mostrado grande. Atualmente, há mais de 290 escolas médicas no Brasil, com potencial de formar quase 30 mil profissionais por ano. A estimativa é que em 2020 o Brasil terá quase meio milhão de médicos.

Como um médico pode desenvolver sua autoridade digital?

1 – Escolha um nicho para se destacar

A primeira coisa a fazer é definir um nicho. Como na internet você vai encontrar muitos profissionais competentes, e muito conteúdo disponível, vai ter que escolher um segmento específico, isto é, um grupo de pessoas para você conversar.

Falar sobre tudo na internet é impossível, você não tem como atrair todas as pessoas. Por isso, focar a comunicação fará você ter resultados mais rápidos e consistentes.

Vou dar um exemplo.

Digamos que você seja um profissional formado em endocrinologia.
Entre as doenças mais comuns tratadas pelo endocrinologista, podemos citar: diabetes, obesidade, osteoporose, hirsutismo, andropausa, distúrbios da puberdade, distúrbios menstruais, doenças que afetam o crescimento, doenças da hipófise, da tireoide e da glândula suprarrenal.

Trazer para sua comunicação todos os conteúdos sobre doenças e tratamentos de que sua especialidade trata vai ser muito difícil. Você vai ficar superficial, pois não vai conseguir abordar com profundidade nenhum tema. A ideia aqui é escolher. Isso não quer dizer que você vai perder, pelo contrário, quanto mais especializado, mais chances de se diferenciar e se destacar.

Vamos ao exemplo:

autoridade na área da saúde

Este médico é especialista em endocrinologia e escolheu o tema “Diabetes” para se destacar. Ele tem em seu perfil no Instagram com mais de 27 mil seguidores. Seu perfil no YouTube tem mais de 118 mil inscritos. Já foi convidado para palestrar e dar entrevistas em muitos veículos de comunicação e hoje é referência no assunto no Brasil. Grande parte do seu conteúdo aborda o tema, ainda que ele atenda outros casos também.

2 – Estude e pesquise sua persona

Persona é um termo para descrever em detalhes o seu possível paciente. Além de suas características físicas e demográficas, você deve estudar seus costumes, desejos, dificuldades, sonhos e aspirações. São informações preciosas para que você possa estruturar seu conteúdo.

Ainda usando o exemplo do endocrinologista, o médico criou um infoproduto, isto é, um curso online. Intitulado “Programa Diabetes Controlada”, é uma série de treinamentos disponibilizados pela internet com dicas de alimentação e estilo de vida para controlar o diabetes. Veja aqui

autoridade na área da saúde

Isso só foi possível porque ele estudou a fundo a sua persona. Quem tem problemas com diabetes, provavelmente já ouviu falar no Dr. Rocha.

3 – Crie uma estratégia de comunicação

Escolha os canais e os formatos que vai utilizar: site, redes sociais, vídeos, palestras, lives, postagens, anúncios patrocinados etc.

As redes sociais, principalmente Facebook e Instagram, têm se mostrado eficazes para expor e divulgar o trabalho dos médicos. De uma forma planejada e estruturada, o médico pode fazer uso dos inúmeros recursos disponíveis nessas plataformas para informar a sociedade sobre temas relacionadas a saúde, qualidade de vida e bem-estar.

Quase 80% dos usuários de redes sociais classificam os conteúdos audiovisuais como os seus preferidos. Por isso, utilizar os recursos de vídeos em formato streaming (lives) ou gravados pode proporcionar ao profissional uma oportunidade de se aproximar dos seus seguidores (mostrando suas competências, trazendo mais credibilidade e conquistando a confiança).

4 – Monte um plano editorial

O que, como e quando serão feitas as publicações? É importante você ter essa organização e até usar aplicativos e ferramentas para ajudar, senão pode correr o risco de abandoná-las por conta do fluxo de trabalho.

As ideias de conteúdo são inúmeras: responder dúvidas sobre sintomas e prevenção de algumas doenças, explicar sobre os possíveis tratamentos e exames, dar dicas de saúde e de autocuidado, mostrar atualidades sobre pesquisas, participação em congressos e cursos de atualização, sempre tendo em mente a ideia de esclarecimento e educação da sociedade (evitando estimular o sensacionalismo).

Faça no mínimo um texto por semana para o seu blog e procure postar todos os dias nas redes sociais. Tenha disciplina e persistência, autoridade não se conquista da noite para o dia.

5 – Cuide da sua imagem

Assim como as roupas influenciam na percepção que os outros têm de nós, o design do seu site e das postagens também é importante para prender a atenção da audiência e passar a imagem adequada para o seu público.

Não basta apenas fazer um excelente conteúdo: a maneira como esse conteúdo é apresentado faz toda a diferença.

6 – Princípios e ética

Quando você ganha autoridade, acaba se tornando um líder. Isso significa que você terá grande poder, mas também grande responsabilidade.

Lembre-se: a autoridade pode (e deve) ser utilizada para produzir admiração, confiança e respeito entre você e a sua audiência. Por isso, seja coerente e tenha bom senso nas publicações para não prejudicar sua imagem.

Com todas essas dicas de como construir autoridade na área da saúde, está na hora de colocar em prática. Comece agora mesmo e transforme-se em um profissional valorizado e requisitado no mercado.

Saiba mais sobre o marketing médico, baixe o ebook Marketing Digital para profissionais de saúde.

Guia - marketing digital para medicos

esteja preparado para o marketing digital médico

Três erros simples de falhar no marketing digital para saúde

Quero apresentar neste artigo algumas situações muito comuns quando iniciamos um processo de marketing digital com um médico ou com uma clínica. São situações que podem levar seu investimento por água abaixo, e é muito importante ter esse conhecimento antes de iniciar a sua jornada. Confira abaixo três erros simples no marketing digital para saúde, e veja se você não está fazendo o mesmo.

 

Querer atingir vários públicos

O médico ou clínica que não define um nicho de mercado para o marketing digital, gasta uma energia enorme e não alcança os pacientes ideais. Por isto é muito importante traçar esse posicionamento para não ser “mais um” – mais um nutricionista, mais um dentista, mais um dermatologista.

Você pode até oferecer toda a gama de serviços de forma off-line, ou até nas suas consultas, mas para se destacar no meio digital, é importante definir um nicho. É muito mais fácil e certeiro conduzir suas forças e energias dentro de uma única dor, de uma única persona, pois através dessa estratégia você começa a se diferenciar dos demais, se torna referência, e com isso faz sua hora valer mais.

Um dermatologista, por exemplo, pode ter diversos serviços dentro de sua clínica, mas para se destacar nas redes sociais, precisa de um posicionamento claro, seja um tratamento específico dentro da dermatologia ou um público particular – homens, por exemplo.

Não seja como um remédio genérico, com o qual muitos ficam com dúvidas se realmente irá resolver. Ser generalista faz com que você tenha que cobrar menos. Quanto mais específico e segmentado você for nas redes sociais, mais chances tem de se destacar da multidão e ficar conhecido mais rápido. Você estará se destacando num universo enorme que é o marketing digital. Quem muito quer, nada tem.

 

Deixar tudo por conta da agência

Nós, da Yannis, sempre que iniciamos um novo projeto, apresentamos para o cliente essa responsabilidade com o marketing digital. Se o médico quer mesmo se tornar referência e conquistar autoridade para que sua hora custe mais, ele precisa abraçar a causa e colocar em prática algumas estratégias que passamos em nossa metodologia.

Se quer mesmo iniciar essa jornada, você precisa entender que é a fonte de informação, é com você, médico, que as pessoas querem se conectar. Por isso, quanto mais envolvido, quanto mais postagens colocar, seja uma frase de motivação ou uma live, seja com uma dica na qual apareça a sua imagem, mas engajamento e mais chances de conquistar sua autoridade digital.

Quando você passa a postar algo pensando em ajudar o seu público, com objetivo e clareza, tudo começa a se tornar mais fácil e a tal da “vergonha” pelo julgamento cai por terra. Saber para quem você fala e por que o faz começa a fazer sentido e gerar engajamento.

Parece muita coisa não é mesmo? Mas nós temos um processo bem estruturado e ajudamos nossos clientes a colocar em prática, junto é claro com as ações que desenvolvemos para cada cliente. Somos uma ferramenta estratégica e você, médico, detém o conhecimento e é a autoridade sobre o assunto.

 

Não estar preparado para o sucesso

Você investe tempo e dinheiro em marketing digital. Isso pode envolver agência, novo site, anúncios patrocinados, produção de conteúdos, vídeos nas redes sociais… Na hora em que as suas ações começam a engajar e passam a dar o retorno tão esperado, você não tem fôlego e nem uma equipe estruturada para dar a atenção necessária.

Cuidado! Nem todos os médicos e clínicas estão preparados para o sucesso. Como está sua clínica hoje? Preparada para esse sucesso?

Quando iniciarmos um projeto com a clínica, temos sempre essa preocupação: quem irá responder aos comentários nas redes sociais? Quem fará as ligações e como será essa ligação? A equipe está treinada, há pessoas suficientes para a parte de vendas? Ou é mais uma função que será direcionada para a secretária, que já tem infinitas ações para cumprir?

Pense comigo, não faz sentido fazer todo investimento, fazer por fazer, porque todos estão nas redes sociais, e depois não conseguir sustentar essas ações.

O sucesso é maravilhoso, e nós da Yannis vibramos junto com cada paciente conquistado, com cada depoimento recebido, pois isso é resultado de um trabalho bem feito, bem estruturado. Mas, ao mesmo tempo, ficamos tristes se esses contatos não forem bem recebidos, bem atendidos dentro da clínica. Todo o ciclo tem que ser perfeito e ter início, meio e fim, porque senão você só estará gastando tempo e dinheiro.

 

Antes de começar a jornada no marketing digital, reflita sobre essas três questões: qual o nicho em que pretendo atuar, vou ter tempo e disposição em participar dessa construção de autoridade digital e estou preparado para o sucesso? Se a resposta for sim, então é hora de colocar a mão na massa e dar o próximo passo. Nós da Yannis ficaremos muito felizes em iniciar essa ‘incrível jornada com você.

 

Como as estratégias de marketing podem melhorar a experiência dos pacientes | Yannis marketing saúde

Como as estratégias de marketing podem melhorar a experiência dos pacientes?

17A relação entre o marketing e a área da saúde até há pouco tempo era bastante incerta. A maior preocupação por parte dos profissionais estava em não infligir nenhum código de ética da categoria. Com a popularização de estratégias, conteúdos e práticas de comunicação digital, este é um receio que está se modificando consideravelmente. Afinal, é possível divulgar os seus serviços e conquistar um público fiel sem conflitos éticos.

Você, profissional da área, já parou para pensar como as estratégias de marketing podem melhorar a experiência dos pacientes?

Conhecendo melhor estas atividades o seu receio será colocado de lado. Assim você poderá começar estabelecendo o caminho de uma comunicação mais eficaz com o público-alvo. Como resultado a sua forma de divulgação e diálogo com os pacientes se tornará mais humana e objetiva. Caminho este que leva tanto à fidelização, quanto à percepção de valor do profissional ou clínica por trás da informação.

Comece pela jornada do paciente

O marketing costuma trabalhar no percurso que leva de uma necessidade, às vezes chamada de dor, até a sua solução. O que isso significa em termos práticos?

Entender exatamente como funciona a cabeça do possível paciente. Saber suas dores, seus desejos e anseios.

Trazer para a comunicação elementos emocionais que possam conduzi-lo a entender que sua especialidade pode ajuda-lo a resolver aquele determinado problema de saúde ou até algo mais profundo, como por exemplo: sentir-se autoconfiante com um sorriso mais branco, ou com um rosto sem rugas.

Salvas as devidas proporções, é de extrema importância entender o caminho que leva as pessoas até o seu atendimento. Esta é a jornada do paciente.

A sequência começa com o sintoma e nos tempos atuais parte para uma pesquisa sobre o assunto na rede. Esta fase de descoberta dá lugar à seleção do melhor tratamento, do melhor e mais reconhecido profissional até o agendamento de uma consulta.

Nas redes sociais, por exemplo, encontramos a grande maioria das pessoas na fase da descoberta. Eles sabem muitas vezes o tipo de problema que possuem, mas nem sempre conseguem identificar a solução. É aí que o médico tem a grande oportunidade de se tornar referência no assunto e atrair mais pacientes para sua clínica.

Estratégias de marketing podem melhorar a experiência dos pacientes através de conteúdo

O Marketing de conteúdo começará a gerar valor para o paciente em um primeiro momento onde há busca por informação. Para o profissional de saúde fica a tarefa de fornecer esclarecimento sobre a sua área de domínio. Além de ajudar a tirar as dúvidas do seu público-alvo, esta prática cria uma posição de referência dentro do segmento.

A autoridade do especialista em medicina, expressa em conteúdo de qualidade, resolve a primeira etapa da jornada do paciente. Ademais, é possível que mesmo sem sentir nenhum sintoma estas pessoas queiram mais informações. A área de saúde levanta, afinal, muitas dúvidas. Aproveite o ensejo para se posicionar como referência no ambiente digital.

Use canais digitais para melhorar o contato com os pacientes

Como desenvolvimento natural da estratégia anterior, os canais digitais devem fazer parte da vida de profissionais e instituições de saúde. Investir apenas em meios de atendimento analógicos não oferece mais a melhor experiência para o público.

Agendamentos online, e canais diretos como chats para esclarecer dúvidas pontuais, fazem toda a diferença. O nosso queridinho “WhatsApp” é um deles. Saiba mais a respeito no nosso artigo sobre como fazer marketing pelo WhatsApp para um consultório.

Marketing de relacionamento: fidelizando pacientes

As estratégias de marketing podem melhorar a experiência dos pacientes de muitas formas. Nenhuma delas, contudo, estará completa se as suas estratégias não forem encerradas por boas práticas de relacionamento. Até mesmo porque, de acordo com a Customer Experience Professionals Association, até 2020 o relacionamento será o fator determinante na relação entre clientes e prestadores de serviços. O marketing voltado para este fim dá conta de proporcionar a melhor experiência para os seus pacientes. Seja no centro de atendimento, ou nos canais de comunicação, como sites, perfis de redes sociais, chats, etc.

O marketing de relacionamento serve para divulgar os seus serviços, reforçar a sua autoridade e fidelizar quem já conhece você. Aqui se concretizam os efeitos da produção de conteúdo. E através da humanização, qualidade e agilidade no atendimento, garantimos que a jornada do paciente termine de forma positiva. Desfecho que, por sua vez, ajuda a reiniciar o ciclo, levando-os a buscar o seu atendimento novamente no futuro.

Iniciando uma estratégia de marketing digital

Não perca mais tempo para começar sua estratégia de posicionamento na internet. Comece com o que tem! Posicionamento não se conquista da noite para o dia. Tenha iniciativa, persistência e dedicação!

Para te ajudar neste caminho, montamos um guia onde explicamos passo a passo, o que você deve fazer para estruturar uma estratégia de marketing digital.

Baixe o material e entre em ação agora mesmo!

Fake News: como o marketing médico pode combater.

Como combater as Fake News no marketing médico

Qual a primeira coisa que você faz ao acordar? A resposta de grande parte da população a essa pergunta seria: conferir as redes sociais. O dia começa e logo nos conectamos a internet para nos atualizarmos sobre as notícias do dia. O que antes era papel dos meios de comunicação, agora é desempenhado pelas mídias sociais: a disseminação de informações.

Isso parece benéfico quando pensamos no alcance, no entanto, isso é positivo apenas quando tratamos de informações e notícias bem apuradas e confiáveis. Cerca de 6% da população brasileira divulga notícias falsas, o que representa a média de 12 milhões de brasileiros . As notícias falsas, popularmente conhecidas como fake news , tomaram conta da internet nos últimos meses e prejudicam a população, disseminando informações que afetam até mesmo a saúde pública.

Se você é médico ou atua na área de alguma forma, deve ter, em algum momento, se deparado com uma dessas notícias e pensado como ela é prejudicial, certo? Mas como você pode combater esse mal? A resposta é simples: com o uso correto do marketing médico . Quer saber como? Continue lendo e nós esclarecemos todas suas dúvidas.

Qual o papel do marketing de conteúdo para o médico

O setor de saúde não é uma exceção à tendência do marketing de conteúdo – e nem deve. Isso por que, de acordo com o  estudo mais recente , 94% dos brasileiros pesquisam sobre doenças na internet. E qual o papel do marketing médico nesse momento? Passar informações valiosas e concretas. O papel do conteúdo no marketing médico é promover a sua autoridade como profissional da área, aumentando a conscientização popular sobre questões de saúde por meio de conteúdo educacional e de valor, que agregue conhecimento e incentive a lealdade dos pacientes à sua marca. O marketing de conteúdo pode ainda impulsionar o alcance de seus serviços, atingindo um público-alvo maior e aumentar sua visibilidade nos mecanismos de busca.

Leia também: Como atrair pacientes com o marketing de conteúdo

Mas o que é o marketing de conteúdo?

De acordo com o Content Marketing Institute: “O marketing de conteúdo é uma abordagem de marketing estratégico focada na criação e distribuição de conteúdo valioso, relevante e consistente para atrair e reter um público claramente definido – e, em última análise, para impulsionar a ação lucrativa do cliente.”

Ou seja, em vez de divulgar seus produtos ou serviços, você está fornecendo um conteúdo realmente relevante e útil para seus clientes em potencial para ajudá-los a resolver seus problemas.

O conteúdo deve fazer parte de todas as estratégias de marketing, inclusive no marketing médico e faz uso de diversas ferramentas como mídias sociais, SEO, Inbound Marketing, entre outras.

Como combater a Fake News na área médica?

Neste exato momento, milhares de pessoas estão consumindo conteúdo na internet e, com certeza, boa parte delas está recebendo informações falsas. Por isso, a melhor forma de combater as fake news é providenciar conteúdo seguro, produzido por especialistas. Para isso, você deve:

Construir um Blog

Uma boa estratégia de conteúdo para seu marketing médico começa com a criação de um blog, é por meio dele que você divulgará praticamente todo o seu conteúdo. É importante também que esse site seja responsivo, afinal, grande parte dos usuários da internet está no celular e um site que não atenda esse requisito tem pouca chance de sucesso. Use essa ferramenta para produzir conteúdo de qualidade e relevante, tendo em mente que seu público te procurará para encontrar soluções sobre um determinado problema.

Estar presente nas redes sociais

Esteja onde seu público está. As redes sociais são imprescindíveis para sua estratégia, mas o ideal é que você decida pelas mais utilizadas por seu target. Você pode obter essas informações por meio de formulários em seu blog, por exemplo. O ponto é que você precisa estar presente tanto para criar proximidade com seu público, quanto para divulgar informações. Algumas estratégias que você pode adotar em seu marketing médico são:

Publicar vídeos passando conhecimento

O consumo de vídeo cresceu 90% em três anos. Os vídeos possibilitam maior facilidade no consumo do conteúdo e ainda oferece ao seu público um rosto ao qual eles podem associar à marca. Boas pautas e conteúdo bem apurado são tão importantes nesse caso quanto são para o conteúdo escrito. Você pode utilizar a ferramenta para esclarecer dúvidas dos inscritos ou passar informações aprofundadas sobre determinado assunto.

Faça postagens para promover conteúdo do seu Blog

A mídia social será sua maior aliada no momento de divulgar o conteúdo produzido no blog. Se seu público está no Facebook, você pode utilizar o Facebook Ads; se o seu público está no Instagram, você pode utilizar ferramentas como Stories, IGTV e as próprias hashtags para divulgar as novidades do blog. Conheça a rede social com a qual está trabalhando e tire proveito de todas suas ferramentas.

Seja ativo e interaja com os seguidores

Uma das grandes vantagens das mídias sociais é a interatividade. Elas possibilitam que você esteja próximo de seu público e encorajam o engajamento. É essencial que você incentive esse comportamento em suas mídias; esteja presente, responda aos comentários e esclareça as dúvidas de seus seguidores.

Você pode fazer a diferença no marketing médico

Colocando essas dicas em prática, você estará contribuindo – e muito, para que os usuários da internet possuam conteúdo de qualidade sobre questões médicas, auxiliando não só no conhecimento, mas na saúde pública geral. Parece muito complexo? Conte com ajuda profissional. A Yannis é especialista em marketing médico e pode te auxiliar nessa etapa. Entre em contato e saiba mais.

Confira também: Guia: Marketing digital para profissionais de saúde – 7 passos para criar uma estratégia planejada e eficiente

Cuidados com o marketing médico, o que é permitido | Yannis Marketing para Saúde

Os cuidados do marketing médico: regras para divulgar sua clínica

A publicidade é uma importante ferramenta de divulgação do profissional.

Na área da saúde não é diferente. O médico que deseja construir uma boa reputação pode e deve usar estratégias de Marketing.

No entanto, há inúmeras restrições quanto à propaganda voltada para os serviços prestados por médicos e clínicas.

O tema desperta tanta preocupação que o Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou a Resolução 1.974/11, que apresenta o Manual de Publicidade Médica.

Todos os médicos, independentemente da especialidade, estão sujeitos às normas estabelecidas pelo Manual.

O CFM buscou orientar a produção de material de divulgação dos profissionais, estabelecer alguns limites, além de coibir eventuais abusos.

De acordo com a entidade, a Comissão de Divulgação de Assuntos Médicos (Codame) debateu critérios e procurou eliminar interpretações subjetivas. Assim, o Manual tem linguagem clara e direta, evitando interpretações dúbias. O médico precisa estar atento e identificar os limites do marketing médico.

A publicidade de serviços profissionais é permitida, mas com restrições bem delimitadas. Confira as principais restrições e faça uma estratégia de divulgação ética:

Os limites do Marketing Médico:

Uso de fotos de pacientes em material promocional

É terminantemente proibida a utilização de fotografias, mesmo com autorização do paciente, para demonstração de resultados de tratamentos em folders, anúncios impressos, em TV ou na internet. Selfies também devem ser evitadas.

Em eventos ou apresentação de trabalhos científicos, o uso de fotos é admitido, desde que com autorização prévia do paciente.

Redes sociais

As redes sociais são uma ótima maneira de compartilhar seus conhecimentos e divulgar seu trabalho para futuros pacientes.

A partir de uma resolução de 2015, passou a ser permitida a divulgação de endereço e telefone do consultório nas páginas das redes sociais.

É preciso tomar alguns cuidados na redação dos posts para não assumirem um tom sensacionalista ou então darem a entender que os resultados dos tratamentos são garantidos.

Você também pode aproveitar suas redes sociais e transformá-las em um novo canal de comunicação com seus pacientes. Nesses meios os pacientes podem tirar dúvidas, conhecer novos tratamentos e até realizar agendamentos online.

Equipamentos

Segundo as orientações do CFM, as clínicas médicas têm autorização para anunciar equipamentos.

Entretanto, a peça publicitária não pode dar a entender que o aparelho representa garantia de sucesso do tratamento.

Especialidades

O médico pode fazer propaganda de títulos de especialista e o registro no CRM local.

Mas o anúncio deve fazer menção a, no máximo, duas especialidades. O profissional tem o direito de listar as sociedades médicas das quais é membro.

Titulação acadêmica

Não há restrição para referências a títulos acadêmicos em cartões, itens de papelaria ou material promocional, desde que estejam relacionados à área de atuação do médico.

Cabe lembrar que os títulos acadêmicos anunciados devem estar registrados no CRM.

Não é permitido divulgar especialidades ou áreas de atuação que não sejam reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina ou pela Comissão Mista de Especialidades.

Catálogo de clínica

As informações se limitarão àquelas sobre as especialidades de cada profissional. Deve trazer o nome e o CRM do responsável técnico pela instituição.

Material do consultório

Todo material impresso do consultório trará o nome do médico, a especialidade ou área de atuação, CRM local e o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

No caso de pessoa jurídica, deve apresentar o nome e o CRM do responsável técnico.

Lembrando que, para ter uma estratégia de marketing médico bem sucedida, você precisa seguir seu padrão de identidade visual em todos os materiais impressos do consultório. Veja dicas sobre identidade visual nesse artigo.

Expressões vetadas

Nenhuma peça de marketing médico pode trazer expressões como “o melhor”, “o mais eficiente”, “o único capacitado”, “resultado garantido” ou similares.

Afinal, esses termos são sensacionalistas e podem caracterizar propaganda enganosa.

Também é proibido oferecer garantia de resultados do tratamento ao paciente ou a familiares. Por mais que as chances de sucesso sejam grandes, cada organismo reage de uma forma, portanto, não é possível garantir sucesso.

Participação em anúncios

Manual proíbe terminantemente a participação de médicos em anúncios de produtos ou marcas comerciais, método ou técnica não aceito pela comunidade científica, além de divulgação de técnicas exclusivas.

Isso se aplica ainda a entidades sindicais e associações médicas.

Entrevistas

A participação do médico em entrevistas a órgãos de imprensa tem a função de esclarecer a sociedadeEle deve ser apresentado com nome completo e sua especialidade.

O profissional está impedido de se autopromover, fornecer endereço ou telefone do consultório ou tentar captar pacientes. Também não se pode receber para dar entrevistas ou obter lucros de qualquer espécie.

Caso a matéria jornalística traga alguma incorreção ou o médico discorde de seu teor, ele deve encaminhar ofício retificador ao órgão de imprensa e ao CRM local.

Prêmios

Segundo a Resolução 1.974/11 , o médico está impedido de receber prêmios no estilo “Médico do Ano”, “Destaque” ou “Melhor Médico”, pois são considerados publicidade irregular.

Afinal, esses tipos de concursos e denominações visam ao objetivo promocional ou de propaganda, individual ou coletivo. Homenagens estão restritas às prestadas por instituições acadêmicas, sociedades médicas ou órgãos públicos.

Preço

São proibidos anúncios com divulgação de preços de procedimentos e/ou  formas de pagamento e de parcelamento.Também não se pode conceder descontos ou descontos como forma de diferencial ou de promoção dos serviços.

Blog

O CFM considera o blog como ferramenta de disseminação de conhecimento científico. Essa iniciativa é encorajada, pois ajuda a disseminar informações relevantes e verídicas sobre a área médica. O médico pode manter a sua página pessoal atualizada e com conteúdos interessantes, mas não pode prestar qualquer tipo de consultoria a pacientes.

Outras opções de Marketing Médico

Aplicar técnicas de marketing na divulgação dos serviços da sua clínica é muito importante!Com uma boa estratégia de marketing e comunicação você consegue atrair novos pacientes e, claro, fidelizá-los ao consultório.

Existem outras técnicas de marketing que você pode aplicar na sua clínica ou consultório de maneira muito simples, mas que trazem resultados positivos.

Agendamento de consultas online

Oferecer alguns horários da sua agenda para que os próprios pacientes realizem o agendamento por meio de um site ou uma plataforma é um grande diferencial.

Além de ser uma estratégia muito simples de marketing médico e uma maneira de divulgar seu nome e especialidade, isso também é determinante na escolha de um profissional da saúde por parte dos pacientes.

Dúvidas?

Em caso de dúvidas, você pode entrar em conosco aqui pelos comentários ou acessar ao manual completo do CFM. Também pode recorrer à Codame ou ao CRM da sua região.

 

Pesquisa de palavras-chave: por que ela é fundamental para o marketing digital da sua clínica?

Pesquisa de palavras-chave: por que ela é fundamental para o marketing digital da sua clínica?

Hoje em dia, não há quem não utilize o Google para encontrar os produtos ou serviços de que precisa. Basta surgir uma dúvida e vamos logo buscar uma resposta na internet. Por isso, para que sua clínica seja encontrada, você precisa antes de tudo saber quais são os termos mais buscados dentro da sua especialidade, para trabalhar os termos corretos para o seu site.

Esses termos são chamados de “palavras-chave”. O primeiro passo para uma estratégia de marketing digital de sucesso é fazer uma boa pesquisa de palavras-chave. Ela pode determinar o sucesso ou o fracasso da sua estratégia. Muitos começam a produzir conteúdo sem uma pesquisa e correm o risco de ter pouco ou, até, nenhum resultado.

A pesquisa de palavras-chave pode ser utilizada tanto para trabalhar sua estratégia de SEO e ajudar no tráfego orgânico, como para os anúncios. Segundo estudos, 60% dos cliques vêm pela busca orgânica; no entanto, a presença nos resultados pagos não é desprezível. Mesmo tendo uma boa representação nos resultados orgânicos, a clínica deve explorar os anúncios pagos, pois trazem cliques incrementais para o site.

Para as pessoas mais maduras digitalmente, a presença no tráfego orgânico traz mais credibilidade. Elas entendem que os primeiros resultados são pagos e os outros, resultado de um bom conteúdo e uma boa experiência. Mas é importante estar presente em ambos (pago e orgânico), um não se sustenta sem o outro em uma estratégia de longo prazo.

Palavras-chave e personas

Construa um projeto de palavras-chave que faça sentido para o seu possível paciente, aquele que realmente importa para você. O entendimento mais profundo das dores e necessidades deste paciente é que fará a diferença na hora de elaborar o material que irá publicar em seu site.

As pessoas percorrem etapas de aprendizado, isto é, existe um passo a passo até chegar ao seu consultório. Para esse processo damos o nome de jornada do paciente.

Abaixo ilustramos uma jornada, para entender melhor o processo.

pesquisa de palavras chave- Yannis Marketing para saúde

Note que, em cada uma dessas etapas, a pessoa busca uma informação diferente. Isto é, sua pesquisa por termos muda à medida que ela vai entendendo o que pode estar ocorrendo com a sua saúde. Por isso, sua pesquisa de palavras-chave deve cobrir todo esse percurso.

Como fazer a pesquisa de palavras-chave?

O Google informa que milhares de pesquisas novas são feitas todos os dias. Algumas mais específicas podem apresentar um volume grande de pesquisa, porém percebemos uma tendência cada vez maior em pesquisas complexas, isto é, as pessoas digitando frases maiores quando buscam informações na internet.

Existem dois tipos clássicos de termos, os chamados termos clássicos (hard tails), às vezes compostos de uma ou duas palavras, e os termos de cauda longa (long tails), formados por mais de três palavras. Vamos dar um exemplo para deixar mais claro.

Termo clássico: “vacinas”.

Como você pode observar a seguir, esse termo tem um volume de buscas grande, mais de 40 mil buscas, por isso, muito conteúdo na internet já deve estar explorando este termo. Termos mais explorados podem não ser uma boa ideia para começo da sua estratégia. Quanto mais concorrência, mais difícil será chegar às primeiras posições do Google.

Pesquisa de palavras-chave - Yannis Marketing para saúde

Termo de cauda longa: “vacinas para gravidas”

Note que temos 880 buscas por mês, e a concorrência é um pouco mais baixa para este termo. Então, preparar um conteúdo relevante e de qualidade significa boa probabilidade de atingir as primeiras posições com mais rapidez.

pesquisa de palavras-chave - Yannis Marketing para saúde

A estratégia de fortalecimento da indexação em palavras de cauda longa ajuda a melhorar a indexação também dos termos clássicos. O ideal é fazer uma divisão, construir conteúdos que possam cobrir os dois tipos de palavras-chave para facilitar a busca.

Algumas ferramentas podem ajudar nesta etapa. O planejador de palavras do próprio Google, é uma excelente opção para que você possa levantar o volume de buscas de cada termo.

Google Trends é outra ferramenta que você pode usar para explorar ideias. Ela mostra a evolução das pesquisas ao longo do tempo. Pode ser útil para você se antecipar à concorrência. A ferramenta apresenta termos que estão em ascensão, isto é, palavras-chave novas, que podem se transformar em tendências nos próximos meses e anos.

Esperamos que tenha entendido o quanto um bom estudo de palavras-chave é importante para o sucesso da sua estratégia de marketing digital na área médica.

Se você quiser uma ajuda, converse com nossa equipe. Teremos muito prazer em auxiliá-lo a fortalecer sua presença digital.

 

Saiba como a persona é importante para o marketing para a saúde | Yannis Marketing para saúde - Joinville e Florianópolis

Persona? Quem é ela? E o que representa para o marketing médico?

Identificar o perfil de paciente certo, dá um certo empenho. Mas quando descobrimos o que realmente os motiva, faz nosso trabalho de marketing valer a pena.

Um dos segredos para o sucesso de uma campanha de marketing, costumo dizer: é identificar a persona certa!

Então vamos falar de personas para o marketing médico?

Falou em plano de marketing digital, lá está ela, a tal “persona”.
Se você já estudou um pouquinho sobre marketing digital  já se deu conta da importância de se desenhar uma persona ao iniciar os trabalhos de planejamento de marketing médico.

“Persona é o personagem que representa seu paciente ideal.”

Desenhar uma “buyer persona”, ou simplesmente “persona”, é muito mais que saber se seu paciente ideal é homem ou mulher, onde mora, sua classe social, etc. Para o especialista em marketing David Newman, “Marketing baseado em buyer persona está relacionado a entrar na cabeça das pessoas para entender a fundo o que as estimula emocionalmente”.

Vamos a um exemplo prático.
Descrição de público-alvo: mulher, de 35 a 50 anos, classe AB, que mora em Florianópolis, que está tentando engravidar há mais de um ano.

Há um tempo essa era a descrição do nosso “público-alvo” para uma clínica de reprodução humana. Mas para se ter sucesso em uma campanha de marketing digital para a área da saúde é preciso mais que isso! Você tem que descobrir o que estimula emocionalmente essa pessoa, quais são os seus costumes, quais as principais informações lhe interessam quando busca na internet informações sobre saúde.

Aspectos para definir a persona para o marketing médico

Para montar sua “persona” é importante analisar 4 critérios: físico, intelectual, psicológico e emocional.

O que cada aspecto representa:

  • Físico – sexo, idade, onde mora, com quem mora. Seus possíveis problemas de saúde, relacionados a sua especialidade.
  • Intelectual: cargo, grau de escolaridade, nível salarial.
  • Emocional – seus problemas e suas aspirações.
  • Psicológico – família, hábitos, preferências, lazer.

Em resumo, você precisa ter clara a definição de quem ele é, quais são seus objetivos, seus problemas, seus sonhos e como ele se relaciona para que possa se sintonizar com ele.

Aproveitando o exemplo anterior, montemos um formato de persona para a área da saúde.

Vamos usar uma persona de uma Clínica de Reprodução Humana.

Persona 1: mulher de 35 anos, que trabalha como gerente de Recursos humanos de uma empresa de tecnologia, localizada em Florianópolis, no estado de Santa Catarina. Casada há 5 anos, está há mais de 1 ano tentando engravidar, sem sucesso. Sente-se culpada por não conseguir realizar o sonho de ser mãe. Ainda não teve coragem de buscar ajuda, pois tem vergonha. Usa o celular para acessar as redes sociais, principalmente Facebook e Instagram. Costuma fazer yoga para relaxar nas hora vagas e assim diminuir a tensão do dia a dia. Sofre de endometriose, mas não sabe.

Como podemos ajudá-la: Podemos ajudá-la criando conteúdo sobre como a endometriose afeta a fertilidade, suas causas, sintomas e tratamentos. Mostrar a ela que mesmo com o problema de endometriose há tratamentos que podem ajudá-la a realizar o sonho de ser mãe. Mostrar como são feitos os tratamentos, quais os exames necessários, etc. Até ela sentir-se confortável em buscar um profissional de reprodução humana.

Palavras-chaves mais usadas para trabalhar conteúdo:
Endometriose tem cura, tratamento para endometriose, endometriose engorda, Quem tem endometriose pode engravidar, endometriose e gravidez, especialista em endometriose, tudo sobre endometriose, como saber se tenho endometriose, como diagnosticar endometriose, causas da endometriose, tipos de endometriose, etc.

Percebeu como ficou mais fácil? Isso vai ajudar muito na hora de você criar um post nas redes sociais, um texto para o seu blog ou mesmo uma chamada para um anúncio de link patrocinado. Claro que aqui é apenas um resumo, a coleta de material vai trazer muitos subsídios para você construir esse perfil.

Construindo sua persona

Informação é essencial. Nada de usar palpites ou “achismo”. Junte o máximo de informações que puder. Se tiver um sistema de gestão de pacientes, recorra a ele. Se não, busque históricos das suas anamneses, lá você vai encontrar muita informação interessante para compor um plano de conteúdo baseado nas dúvidas dos seus pacientes.  Para você ter uma ideia, o insight para escrever este post surgiu em um bate-papo com um prospect por Skype. Uma conversa bem conduzida vai lhe trazer informações preciosas para conhecer seu paciente e saber como você pode ajudá-lo.

Concentre-se em ter respostas para 5 perguntas principais.

1 – Quais são os principais problemas enfrentados pelo seu paciente e como ele busca a solução?
2 – Quais são as principais recompensas, isto é, o que ele ganha consultando com você e não com outro médico?
3 – Como funciona o processo de agendamento? Quais as etapas, o que ele analisa até chegar à sua mesa?
4 – Com quem você está concorrendo? Quais as alternativas analisadas por ele antes de tomar a decisão?
5 – Quais palavras ele usa? Fique atento à forma como ele se expressa, seus argumentos, suas dúvidas, suas palavras. Elas são muito importantes para estruturar a sua linguagem de marketing na internet.

“Porque você conhecerá em primeira mão o caminho direto para os valores, interesses e gatilhos emocionais deles, e ouvirá tudo isso nas palavras utilizadas por seus clientes”, destaca David Newman.

Montando um template para sua persona

Para que você possa entender melhor, destacamos a seguir um modelo de template de uma persona.

Montando um template para sua persona para o marketing medico

Vale salientar que ter uma quantidade grande de personas pode acabar atrapalhando e desviando sua atenção de quem realmente deve ser informado. O ideal é criar no máximo de 2 a 3 personas. Trabalhe bem o conteúdo para elas e depois parta para a construção de mais personas.

Agora, que você já sabe como montar sua persona, está no caminho certo! Sintonize-se com o paciente ideal e assim irá garantir resultados mais efetivos para suas campanhas na internet.

Ah! Mais uma coisa: procure sempre atualizar o perfil da sua persona. Como estamos falando de “pessoas”, elas mudam o tempo todo. De acordo com o psicólogo Maslow, “…suas necessidades e as aspirações mudam à medida que atingem a satisfação”.

A importância do treinamento para recepcionistas de clínicas | Yannis Marketing para saúde

A importância do treinamento para recepcionistas de clínicas

O primeiro contato do paciente com o seu consultório se dá por meio da recepcionista/secretária, agendando a consulta por telefone ou quando chega à recepção. O marketing digital também faz com que ela seja o primeiro contato real com seu consultório, é ela quem vai entrar em contato para responder provavelmente às principais dúvidas que o possível paciente tem com relação à sua especialidade.

Postura, cordialidade e capacidade de resolver problemas de forma imediata são habilidades básicas necessárias para atender os pacientes e tornar a ida até a sua clínica uma experiência agradável.

Por isso, é preciso estar atendo ao comportamento e competências dessas profissionais, e também investir constantemente no treinamento para recepcionistas de clínicas.

Com pacientes cada vez mais informados e conectados, também é fundamental ter a percepção da importância de colaboradoras com um novo perfil, não só para as atividades burocráticas mas também que saiba interagir nas redes sociais, responder e-mail, mensagem pelo whatsApp etc.  Por isso, é necessário atenção desde o momento da seleção e contratação dessas profissionais. Conhecemos algumas clínica que já trabalham com comissionamento destas profissionais. É uma nova forma de atender ao mercado que está mudando.

A importância do treinamento para recepcionistas de clínicas

Com as mudanças no cenário econômico atual e aumento da competitividade na área da saúde, as recepcionistas, cada vez mais, assumirão tarefas estratégicas nos consultórios que vão muito além de atender telefone e agendar horário. Para isso, é de extrema importância que elas entendam a importância da sua atividade.

Existe uma série de tarefas que podem ser desempenhadas pela recepcionista/secretária e que aliviam a carga de atividades administrativas de médicos e gestores. Organização de documentos, lançamentos de dados financeiros, envio de orçamentos, cobranças e maior interação com os pacientes são alguns exemplos.

Investir em treinamento para secretárias de clínicas pode fazer diferença para se alcançar um atendimento de excelência. Os próprios gestores podem e devem ser os disseminados de conhecimento e informações que contribuirão na atividade das profissionais.

Definir uma periodicidade para que os treinamentos aconteçam é fundamental, mantém a equipe atenta no bom desempenho da sua atividade e motivada na busca por novos desafios.

Também existem programas de inovação no atendimento ao cliente que podem contribuir para desenvolver as habilidades. Sebrae, Senai e associações empresariais promovem a capacitação para quem busca por esse tipo de qualificação.

Listamos alguns atributos profissionais para um atendimento de qualidade:

• Comunicação – Saber comunicar-se bem é uma qualidade essencial para secretárias e recepcionistas. Essas profissionais passam o dia dialogando com médicos e pacientes, por isso precisam ter uma boa desenvoltura e clareza ao se comunicar; só assim serão bem-sucedidas em sua atividade.

• Relacionamento intrapessoal e interpessoal – Ter inteligência emocional para se relacionar com as pessoas, além de respeito e empatia. Muitos pacientes chegam ao consultório doentes, abalados e precisam ser acolhidos. A secretária precisa ter sensibilidade e capacidade de se colocar no lugar do paciente e ajudá-lo em busca da solução do seu problema.

• Atendimento ao cliente – Prestar um atendimento eficiente e de qualidade ao paciente faz com que a ida dele ao consultório seja uma experiência positiva, tornando-o um cliente fiel. Quando precisar, ele voltará; quando o consultório tem movimento todos ganham: médico e recepcionista, profissional e financeiramente.

• Atendimento telefônico – Muito além de agilidade e boa postura no atendimento às ligações telefônicas, a recepcionista deve ter habilidade para converter o esclarecimento de dúvidas em consultas. Para isso, precisa ter noções de técnicas de vendas e conhecer a fundo os serviços oferecidos.

• Relacionamento por e-mail e redes sociais – Preparar-se para interagir, de forma rápida e objetiva, com os pacientes, esclarecendo dúvidas relacionadas à especialidade, sobre a clínica (horário de atendimento, endereço, informações sobre planos de saúde) ou até contornando situações adversas. Saber produzir e postar pequenos textos e imagens nas redes sociais.

• Técnicas de vendas – Sim, técnica de vendas. O treinamento em técnicas de vendas prepara as recepcionistas para promover os serviços e produtos da clínica, tornando-a capaz de, por exemplo, converter um contato telefônico numa consulta.

 

Como a recepcionista pode ajudar na captação de novos pacientes

Hoje em dia o marketing digital está cada vez mais presente e traz uma série de benefícios para clínicas e consultórios.

Facebook e Instagram tornaram-se excelentes canais para propagar informações relevantes sobre a especialidade, serviços e produtos. O WhatsApp chegou para trazer agilidade e reduzir custos na hora de agendar e confirmar consultas. E com todas essas inovações, os pacientes também se beneficiam e entram em contato em busca de informações e do esclarecimento de dúvidas.

Em meio a esse novo cenário entram as novas atividades que podem e devem ser desempenhadas pelas recepcionistas e secretárias. Essas profissionais passam a trabalhar ativamente na captação de pacientes e no atendimento diferenciado dos que já frequentam o consultório.

É uma via de mão dupla, em que todos saem ganhando. E para preparar melhor essas profissionais é preciso promover o treinamento para secretárias de clínicas, norteando as ações diárias e orientando sobre as melhores práticas.

Para ajudar sua clínica a ganhar mais credibilidade e fidelidade, estamos disponibilizando um bônus, um treinamento gratuito para recepcionistas, com 10 aulas completas, além de um certificado exclusivo do nosso parceiro iClinic. Clique aqui e comece agora mesmo. 

Como fazer marketing pelo WhatsApp para um consultório | Yannis Marketing para saúde

Como fazer marketing pelo WhatsApp para um consultório

Você já parou para pensar o quanto o WhatsApp traz facilidades para o seu dia a dia? Pois é, ele chegou, de mansinho, e conquistou o mundo. E não é apenas força de expressão: em todo o mundo são 1,5 bilhão de usuários ativos por mês, com uma média de 60 milhões de envios de mensagens por dia.

De acordo com pesquisa realizada pelo Mobile Ecosystem Forum (MEF), o Brasil é o segundo país com maior número de usuários de WhatsApp no mundo, com 120 milhões de pessoas. Conforme relatório divulgado pela entidade, 76% dos assinantes móveis no Brasil fazem uso regular do aplicativo.

Com todo esse alcance, não é de se espantar que ele tenha se tornado uma ótima ferramenta de marketing para muitos segmentos, inclusive o da saúde. E se você está se perguntando sobre como fazer marketing pelo WhatsApp para um consultório, vamos jogar luz sobre esse assunto.

A praticidade e instantaneidade com que o WhatsApp transmite informações permite que secretárias e gestores de clínicas e consultórios utilizem-se do aplicativo para uma série de ações, que vão do agendamento das consultas até ações de marketing. E os pacientes podem receber informações sobre a clínica e pedir orientações que possam ser repassadas por mensagem.

Cuidados ao utilizar a plataforma

O marketing pelo WhatsApp está se tornando cada vez mais forte. Mas usar uma ferramenta que vai alcançar o seu paciente onde ele estiver exige algumas regras. Então vamos lá:

• Não seja invasivo – Sempre peça permissão para se comunicar pelo aplicativo. Ao receber o paciente na clínica, a secretária pode questioná-lo sobre o uso da ferramenta e registrar essa informação em seu histórico. Também tenha cuidado com o excesso de propaganda e afins, para não aborrecer quem está do outro lado.

• Tenha um número de uso profissional – Nem pensar em usar o telefone pessoal para o envio de mensagens aos pacientes. Além de parecer pouco profissional, você ficará sobrecarregado com a demanda de mensagens. É essencial que haja um número exclusivo para atendimento dos pacientes e que a secretária fique responsável por ele.

• Defina um horário de atendimento – Ao divulgar o número de WhatsApp para seus pacientes, informe o horário em que estará acessível, para que eles saibam em que momento podem encontrá-lo.

• Identifique a clínica – No espaço de foto do aplicativo use algo que lembre sua clínica. Uma imagem da fachada ou o logotipo são boas opões. No status coloque o horário de funcionamento.

• Cuidados com a linguagem – Escreva de forma educada e mais formal, lembre-se que é um paciente e não um amigo íntimo que está recebendo sua mensagem.

• Não aos grupos – A criação de grupos ou listas de transmissão por clínicas e consultórios é vedada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Veja algumas ações de marketing pelo WhatsApp para o consultório

Usado com mais frequência que o e-mail e tendo adeptos de todas as idades, o aplicativo funciona como um canal de suporte para tirar dúvidas, orientar e receber feedback de pacientes. Aí vão algumas dicas de como pode ser explorado:

• Envio de localizador – E que tal um gentileza para quem marca a primeira consulta? A secretária pode enviar uma mensagem cordial com a localização da clínica

• Redução da taxa de absenteísmo – Utilize o WhatsApp para confirmar a agenda do dia seguinte. A resposta é rápida e, caso um paciente não possa comparecer, você poderá liberar o horário na agenda a tempo para um novo agendamento.

• Esclarecimento de dúvidas – Muitos pacientes têm dúvidas sobre convênio, formas de pagamento, preços de consultas, exames necessários etc. Todas essas dúvidas podem ser esclarecidas pelo WhatsApp.

• Pós-vendas – Após a consulta, você pode utilizar o aplicativo para agradecer ao paciente por ter escolhido sua clínica e abrir a possibilidade para que ele faça sugestões, caso as tenha. Tudo isso num pequeno texto, padronizado.

• Agendamentos – Divulgue no site e nas redes sociais o número de WhatsApp do consultório, assim os pacientes podem optar em enviar uma mensagem para agendar, em vez de ligar. A confirmação da consulta também pode ser feita por meio do aplicativo. Além da agilidade, reduz o uso do telefone.

E já que o assunto é marketing pelo WhatsApp, que tal saber mais sobre o WhatsApp Business?

O WhatsApp Business é um aplicativo gratuito, que começou a rodar mundialmente em Android no início desse ano. Desenvolvido para destacar o perfil de pequenos e médios negócios, tem funções que também ajudarão no seu marketing digital.

Ele possibilita a coleta de estatísticas (mensagens enviadas, entregues, lidas e recebidas) e a mensuração das estratégias de comunicação. Hoje, 87% das Pequenas e Médias Empresas (PMEs) que usam o WhatsApp acreditam que ele ajuda na comunicação com o seu cliente e 81% que ele auxilia no crescimento do seu negócio.

Outro recurso que pode ser em utilizado para o marketing pelo WhatsApp para um consultório é a programação de envio de textos para os pacientes, por meio de mensagens automatizadas e rápidas, até mesmo em horário em que o consultório não esteja em funcionamento.

O aplicativo disponibiliza aos usuários o selo de conta certificada para que as pessoas tenham certeza de que se comunicam com o perfil verdadeiro.

Informações que podem ser adicionadas no perfil do WhatsApp Business

  • Apresentação do negócio
  • Divulgação do site
  • Segmento de atuação
  • E-mail de contato1
  • Horário de funcionamento

Como em qualquer outra ação de marketing para saúde, também quando ele acontece por meio do WhatsApp é preciso que haja um planejamento. Os objetivos a alcançar, as ações a ser executadas e a mensuração dos resultados são essenciais.