blog medico - o que não pode faltar - Yannis Marketing Medico - Joinville - Florianópolis

Blog médico: o que não pode faltar

Ter um blog médico é uma ferramenta poderosa para se tornar conhecido, ganhar reputação e atrair pacientes ao seu consultório.

Com as facilidades que a internet proporciona, é cada vez mais comum a pesquisa de informações sobre saúde nas ferramentas de busca e nas redes sociais. Se você quer ser encontrado, é preciso estar onde as pessoas procuram.

Mas não basta ter o domínio de um assunto e escrever sobre ele. É preciso ter estratégia, tanto para a produção dos conteúdos quanto para a divulgação, a distribuição e o relacionamento com seus atuais e futuros pacientes.

Para ajudar nessa tarefa, reunimos neste post uma lista do que é essencial para o blog médico. Saiba como estabelecer sua presença digital, com ética, responsabilidade e qualidade de comunicação.

5 fatores essenciais para seu blog médico

Veja quais são os principais fatores para que seu blog médico tenha sucesso e atraia os pacientes certos para seu consultório.

1. Definição das personas

Uma estratégia de conteúdo digital começa ao definir com quem você quer falar.

Quanto mais específica for a sua comunicação, melhores resultados ela trará! Não adianta você falar com um público geral, de 8 a 80 anos, homem ou mulher, com renda familiar entre 5 a 20 salários mínimos, por exemplo. Quando se fala para todos, é como se não falasse para ninguém.

Faça uma reflexão e pense no seu perfil de paciente ideal. Qual traz melhor retorno para seu consultório? Que características essa pessoa tem? Aí entram gênero, faixa etária, formação, atributos físicos e psicológicos, tudo que possa estar relacionado ao seu atendimento.

O mais importante é entender qual a dor dessa pessoa – literalmente ou não. O que mais a incomoda, o quanto ela sofre por ter tal problema, por que ainda não buscou ajuda e qual o impacto em sua vida. É a partir daí que você consegue construir conteúdos relevantes e assertivos.

Com esses dados mapeados, crie uma ou mais personas, personagens fictícios que reúnem as características que você deseja encontrar nos pacientes. Planeje seus conteúdos a partir de linhas editoriais e jornadas de compra específicas para elas.

2. Planejamento dos conteúdos para um blog médico

Uma vez definidas as personas, faça o planejamento dos conteúdos.

Aqui vale o esforço da empatia para se colocar no lugar do outro e pensar: como essa persona buscaria por atendimento médico? Que tipo de perguntas faria para o Google ou outros mecanismos de busca? Quais hashtags usaria nas redes sociais?

Com essas questões em mente, faça uma lista de palavras-chave que seu paciente usaria para pesquisar por tratamentos e atendimentos que você oferece. Da mesma forma, selecione termos que sejam importantes para seu consultório e seu posicionamento.

Por exemplo: imagine uma mãe buscando por cuidados para seu bebê com icterícia. Ela pode digitar “amarelão em recém-nascido”, enquanto o termo médico é “icterícia neonatal”. Ambas as expressões podem ser consideradas como palavras-chave, pois contemplam a forma leiga e a técnica de nomear a mesma coisa.

A partir dessa lista de palavras-chave, planeje a produção de conteúdos com esses termos.

3. Frequência nas postagens

O planejamento de conteúdo deve contemplar a periodicidade da publicação dos conteúdos.

Em geral, se costuma publicar uma ou duas vezes por semana, ou uma vez a cada 15 dias. Não existe um número mágico de publicações. Mas é fato que quanto mais conteúdos são publicados (e divulgados, falaremos mais sobre isso a seguir), mais pessoas são atraídas para seu site. Como consequência, seu nome se torna mais conhecido e as chances de lotar a agenda aumentam.

Estabelecer uma rotina de publicações passa segurança ao paciente que acessa o blog. Dá a impressão de que o profissional da saúde está atualizado e se importa com a qualidade dos textos publicados.

4. Otimização para o Google

Os mecanismos de busca são treinados para trazer respostas qualificadas para as perguntas que são feitas pelas pessoas. Existem regras a serem seguidas para que os buscadores possam “escanear” seu conteúdo e entender que são, de fato, relevantes.

Veja algumas dicas principais:

  • Palavras-chave: escolha uma principal para cada conteúdo. Elas precisam estar distribuídas ao longo do texto e constar no título, no primeiro parágrafo e em pelo menos um intertítulo. Cuidado para não parecer um robô escrevendo! É preciso ter contexto para a palavra-chave ficar adequada.
  • Objetividade: os termos médicos podem ser muito técnicos, mas as informações precisam ser traduzidas para os pacientes leigos. Use frases curtas e objetivas. Faça uso de listas de itens, tópicos, elementos que facilitem a leitura.
  • Links: insira links internos (para seu próprio site ou blog) e externos (para outros sites ou blogs) para estabelecer conexões entre seus próprios conteúdos e referências de instituições, publicações renomadas, pesquisas, etc.

Os critérios do Google para ranquear as publicações que aparecem nos resultados de busca são atualizados com frequência. Então uma dica extra é atualizar conteúdos já existentes no seu blog médico, ampliando suas informações e mantendo seu histórico de acessos.

Atualmente, um dos principais conceitos do Google para destacar seus resultados é o E-A-T, sigla em inglês para Expertise, Authoritativeness and Trust (expertise, autoridade e confiabilidade, em tradução livre).

Isso valoriza o autor do conteúdo e sua credibilidade perante o público. Sendo assim, recomendamos que seus artigos sejam sempre assinados, para que você possa se posicionar como especialista e referência no assunto em meio digital.

5. Divulgação do conteúdo

Agora que você tem todo o planejamento da produção dos conteúdos, para o público certo e otimizado para os mecanismos de busca, é hora de divulgar seu blog médico!

Existem algumas opções, veja a seguir:

Redes Sociais

As redes sociais são ferramentas práticas e eficazes para divulgação. Além de atraírem de forma rápida e chamativa seus pacientes, elas facilitam a interação e o contato com seu consultório.

Você pode também criar anúncios, promover posts e determinar qual o perfil de público que deseja atingir.

E-mail marketing

Uma outra forma de avisar as pessoas que tem conteúdo novo no blog é criar uma rotina de disparo de e-mails.

Nem sempre as pessoas estão nas redes sociais – varia conforme o perfil de paciente que deseja atingir. Sendo assim, vale a pena enviar mensagens para a caixa de entrada!

Use frases chamativas no assunto, mas cuidado para não cair no spam. Crie um modelo diagramado, ou envie em formato de texto. O importante é manter o relacionamento por esse canal.

Anúncios pagos

Além das redes sociais, é possível fazer anúncios por meio do Google. Você mesmo cria as mensagens de texto e imagens e cadastra na plataforma de Ads. Também é possível determinar o perfil de público a ser impactado, bem como sua localização geográfica, hábitos de consumo, características, entre outras informações.

Assim, sua marca aparece em sites de assuntos relacionados ao seu consultório para pessoas que fizeram buscas semelhantes.

Pode parecer que o planejamento de conteúdo para o blog médico seja algo trabalhoso. Mas você vai ver que o esforço valerá a pena. Para obter o resultado esperado, conte com a parceria de profissionais especializados que vão elaborar essa estratégia em conjunto com você. Ficou interessado ou ainda tem dúvidas? Fale com a gente!

marekting médico

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *